Porque motivo o auto-regulação é tão importante?

14.6.18




Quem vai lendo este blogue e também os livros que lancei, ou frequentando as nossas ações, sabe bem o quanto o tema da auto-regulação é importante para nós aqui na Escola da Parentalidade.

A auto-regulação é, nada mais, nada menos, que a escolha de um comportamento em vez de outro comportamento. Por exemplo, vou escrever este post e enquanto estiver a redigi-lo tenho o telemóvel em modo avião para manter o meu foco e não me distrair nem ser interrompida. Um outro exemplo é chegar a casa e tratar de fazer os trabalhos de casa antes de ir brincar. E por aí fora.

Com alguma frequência perguntam-me a partir de quando é que a auto-regulação pode ser ensinada às crianças. E a verdade é que os miúdos têm auto-regulação desde cedo. Quando acordam e começam a palrar ou quando aprendem a esperar pela próxima colher de sopa, quando estão cheios de fome. À medida que vão crescendo, o dia-a-dia vai oferecendo imensas oportunidades para se focarem no que é importante. Ajudar os miúdos a saberem esperar, usando a distração como forma de passar o tempo, é também uma maneira de trabalhar o foco (é mesmo!).

E porque é que é tão importante trabalhar estas competências? Vamos a isso então:

1. Auto-estima mais equilibrada
"Como assim?", perguntas tu? Ora bem, se eu me disponho a atingir um determinado objectivo e me auto-regulo e me foco passo a ter mais oportunidades de sucesso. O sucesso depende então de mim e da forma como me conduzo. Certamente haverá outros fatores mas a forma como eu respondo à situação tem uma importância enorme na minha noção de auto-capacidade e auto-estima (podes ler mais sobre auto-estima aqui). 

2. Auto-cuidado
É mesmo importante que os miúdos aprendam a tratar deles e a serem gentis com eles. Quando eu me auto-regulo, estou a escolher comportamentos também e, quando escolho bem, sem ser por impulso, então estou a fazer o melhor para mim e por mim. 

3. Regulação da ansiedade
Quando eu escolho regular-me e focar-me noutras coisas em vez de estar a criar cenários na minha cabeça ou a pensar vezes sem conta no mesmo assunto sem que isso me dê paz ou resultados, estou a regular a minha ansiedade. Para além do flagelo da falta de foco (que é generalizada e não apenas apanágio na geração mais jovem), a gestão da ansiedade é determinante para o desenvolvimento de competências sociais e para um maior bem-estar.

Como promover estes 3 pontos, diariamente?

Ponto 1 - Ajudar os miúdos a organizarem-se e a cumprirem os objectivos a que se propõem. Ajudar a pensar (mesmo que sejam situações simples e corriqueiras), criando ideias interessantes e eficazes mostrarão que parte do sucesso está na forma como se planificam as coisas e na criatividade utilizada. Pensar depende de nós e não apenas da sorte (livre arbítrio e auto-determinação).

Ponto 2 - Começa por ti e serve de exemplo. Mostra como se faz. E depois ensina os teus filhos. Como? Falando com eles, colocando boas questões e tratando-os bem. Sim, tão simples quando isto. 

Ponto 3 - Trabalha a tua própria ansiedade e a forma como respondes às situações da tua vida. Cria um ambiente de paz em tua casa. Responde baixo e com calma. Acolhe os sentimentos dos teus filhos. Cria um ambiente onde seja bom falar e partilhar os medos, os receios e também as conquistas. Todos os dias.




1 comentário:

  1. Tão difícil especialmente o ponto 3 mas tenta-se fazer o melhor!
    obrigado pelo seu trabalho e inspiração!! ♥

    ResponderEliminar

Obrigada por leres e por comentares!
Todos os comentários são bem-vindos excepto os que 'berram alto'...Esses são, naturalmente, eliminados!

linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Share