Afinal, porque motivo é que o pai é tão importante na vida dos filhos?

19.3.18


"Ele com o pai não faz isso". "Se fosse comigo, sabes que ele não se punha assim."

Parece que muitas crianças se comportam de forma diferente com o pai e com a mãe. E,
aqui entre nós, ainda bem que elas podem ter modelos diferentes e pessoas que são distintas na sua educação. Saem a ganhar! 
E porquê? Por vários motivos: primeiro porque aprendem a adaptar-se e a adaptarem a forma como comunicam com cada um dos interlocutores. Desta forma, ficam a saber, desde cedo, que a vida vai ser sempre assim - uma série de ajustes e adaptações a realidades e pessoas.
No final, e mesmo com tantas diferenças e estilos de fazerem as coisas, a presença do pai na vida de uma criança é fundamental. Não só porque todas as crianças merecem crescer em família (junta ou separada, mas o importante é a presença) como os próprios adultos ganham com isso.

Por isso, fui à procura de estudos que confirmam aquilo que já sabemos do senso comum e que é importante relembrarmos num dia como hoje. 

Reuni a informação que recolhi em 4 grandes pontos. Tenho a certeza que vai gostar de saber porque é que a presença do pai é, afinal, tão importante e tenho a certeza que vais querer de partilhar!

1) Relação de cumplicidade e amor que se constrói
A relação que o pai e os filhos criam é uma relação única que tem um impacto enorme na forma como a criança vai construir a experiência da sua vida.  Na verdade, a qualidade desta relação dá-nos pistas para o seu bem-estar psicológico atual e futuro e também lhe servirá de inspiração para o seu papel enquanto ser humano. Mas os estudos apontam mais do que isto: o cuidado que terá na sua vida financeira e também em relação ao cuidado com o seu corpo e mente parece ser influenciado pelo pai.

Ao contrário do que nos fizeram acreditar, o instinto paternal existe! A ciência provou, recentemente, que também o pai desenvolve esse instinto. Mais: quanto mais tempo passar com o recém nascido, entre colo, banhos e mudanças de fralda, mais este instinto se ativa. Daí que Portugal esteja de parabéns pelas medidas que envolvem o pai na parentalidade.
Podes ler mais aqui

2) Melhor relação = menores dependências
Quanto melhor for a relação com o pai, menor será a possibilidade do jovem consumir drogas. Ao que parece, quanto mais segura a criança se sente na relação com a família e, neste caso, com o pai, menor é a possibilidade de enveredar por comportamentos aditivos e delinquentes.
No caso de famílias divorciadas, é imprescindível que a criança tenha o apoio dos dois e se sinta segura em relação ao amor que cada um dos pais tem por ela. Este amor mostra-se não por palavras mas antes por gestos, por um interesse genuíno pela vida da criança e pelo carinho com que ela se sente tratada. E carinho e amor nunca estragaram uma criança. Passar tempo com a criança é pois, imprescindível, sobretudo quando se tratam de famílias separadas. A relação conjugal poderá ter terminado mas a relação parental essa não terminará.

3) Pais participativos, filhos mais inteligentes
Não quer dizer que o filho seja mais inteligente porque sai ao pai ou à mãe. Mas os resultados académicos estão largamente dependentes da presença e participação do pai na vida escolar dos filhos. Este estudo mostra-nos que quanto mais intervertido, maiores são as suas competências verbais e intelectuais. Por outras palavras, quanto mais presentes e incluídos, mais probabilidades têm os filhos de obterem melhores resultados e serem mais felizes, academicamente.

4) Modelo de futuro
Nem sempre as relações funcionam e parece haver cada vez mais família divorciadas e recompostas. O que acontece a cada família pouco importa desde que os atores principais saibam como gerirem as suas decisões e o modelo que desejam ser para os filhos.
Quanto mais memórias felizes souberem criar e quanto mais respeito, interesse e valor oferecerem nessas relações mais a criança aprende como pode fazer e continuará a confiar na estrutura família como algo a reproduzir no futuro, à sua maneira.
https://www.psychologytoday.com/blog/longing-nostalgia/201405/nostalgia-mental-time-machine 

A presença do pai na vida de cada criança é tão importante quanto a da mãe - nunca te esqueças disso! Parabéns a ti que és pai! Exerce o poder mágico que tens na vida de cada um dos teus filhos!

Este post foi oferecido aos leitores do Mum's the boss pela Sunquick - a nossa bebida de infância.
É na infância que construímos a base do nosso futuro e as nossas memórias mais importantes.

Um brinde a todos os pais! E fiquem a conhecer os novos concentrados Sunquick com 30% menos açúcar. 




2 comentários:

  1. Excelente artigo! Como pai de primeira viagem adorei ler!

    Rui Matos
    https://licencaparaserpai.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Ao ler este artigo, fico triste e preocupada com o futuro e o desenvolvimento emocional, social, académico da minha filha, que tem uma relação muito superficial com o pai, que não se envolve na educação, no colégio, não conhece os colegas, não sabe o que faz no dia a dia e limita-se a vir buscá-la num sábado de manhã e trazê-la no domingo à tarde de 15 em 15 dias... Como posso colmatar esta falta, para que não sofra mais tarde?

    ResponderEliminar

Obrigada por leres e por comentares!
Todos os comentários são bem-vindos excepto os que 'berram alto'...Esses são, naturalmente, eliminados!

linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Share