Os brinquedos têm género? + 9 formas para promover a igualdade de género

28.12.16
A AudiSpain lançou uma incrível publicidade este Natal, realçando o facto de os brinquedos não serem para meninos ou meninas. Na verdade, as crianças deverão ter a liberdade de decidir se querem brincar com carros ou bonecas ou com as duas coisas.



Tendo um casal em casa, vejo isso todos os dias, em qualquer tipo de brincadeira e o facto de haver todo o tipo de brinquedos cá em casa faz com que essa exploração seja permitida. No entanto, imagino que numa casa só de meninas ou só de meninos, esta possibilidade seja menos frequente.




No final desse artigo [que podes ler aqui], são propostas 9 formas para evitarmos falar de rapazes/raparigas, evitando o conflito, promovendo a igualdade. 

1) Evitar falar do género da criança, retirando as comparações. 'É mesmo rapaz!', 'É tão princezinha...'
2) Focar-se na natureza individual da criança.
3) Conhecer os estudos - há cada vez mais estudos que mostram que as diferenças não estão no facto de serem rapazes ou raparigas mas sobretudo na forma como foram educados para o serem.
4) Saber do impacto que certas observações podem ter nas raparigas, sobretudo ao nível da auto-estima. Girl power!
5) E do impacto negativo que também podem ter nos rapazes, que não podem ser frágeis, por exemplo. Boy power!
6) Tomar atenção logo desde início - a linguagem e as nossas crenças são difíceis de mudar mas é importante trabalhar devagar e de forma persistente estes pontos.
7) Olhar para os traços de carácter e não para o facto de ser rapariga ou rapaz
8) Envolver toda a família - sempre que se conseguir e puder.
9) Corrigir e evitar estereótipos e promover algo como  'Gostas mesmo de brincar com camiões, não gostas, Maria? O João também!"


Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada por leres e por comentares!
Todos os comentários são bem-vindos excepto os que 'berram alto'...Esses são, naturalmente, eliminados!

linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Share