5 estratégicas práticas para reduzir o nosso stress

29.6.16


A maior parte dos pais com que me vou cruzando ultimamente está cansado. Alguns usam até a palavra 'exaustos'. O cansaço não tem apenas a ver com os filhos e muito com o tipo de vidas que temos, em que corremos de um lado para o outro, em que procuramos estar presentes e atentos. Por outro lado, a maior parte admite que o inverno foi longo, com muita chuva, sem sol nem dias bons e que está a precisar, urgentemente, de desconectar.

Deixo-te 5 estratégias práticas, fáceis e cujo resultados são imediatos:





1. Respira
Parece óbvio mas a maior parte de nós esquece-se de respirar profundamente. Sempre que deres por ti tensa, com tendência para resmungar, respira fundo. Não precisas de todo um cerimonial. Deixa a respiração ser mais profunda e fá-lo de forma mais consciente.

2. Reduz tudo
O multitasking já era. Esquece tudo isso. Pára de fazer o que estás a fazer - não é de ler, mas tudo o resto e lê. É impossível fazermos tudo bem feito, rápido e só uma vez se estamos a fazer duas ou mais coisas ao mesmo tempo. E também não vale estar a fazer A e a pensar em B. Pára. O multitasking não é mesmo uma boa ideia.

3. Dorme e mexe-te
Como sabes, eu gosto de acordar cedo para trabalhar. Tenho dias em que acordo de madrugada outros apenas.... cedo, entre as 6h00 e as 6h30. Mas preciso de dormir e até é uma coisa que eu gosto de fazer. E por isso deito-me cedo. E quando ando com défice de sono, as coisas correm pior. Não produzo tanto, tenho menos jogo de cintura, tenho mais fome e menos vontade de fazer desporto. Este é o meu padrão. E por isso é um sinal: tenho de descansar mais. Passei a escutar-me mais e a conhecer-me ainda melhor. Sugiro que possas fazer o mesmo. E que possas fazer algum desporto, de forma intencional - subir escadas não conta. Meia hora 2 vezes por semana é um bom começo. Tudo em ti vai agradecer.

4. Retaguarda
Precisas de encontrar alguém com quem partilhar as tuas angústias, frustrações. Seja um amigo ou um profissional, mas precisas de falar sobre o que te acontece. Não que precises que te resolvam seja o que for mas é fundamental que possamos, todos, pôr em palavras essas coisas que nos atormentam.
E em retaguarda também me refiro àquelas pessoas que nos dão uma mão, que nos ficam com os miúdos quando precisamos de ir a uma consulta, sair para espairecer. Todos precisamos. Tens a tua?

5. Descobre os teus padrões
Uma das coisas mais importantes que fiz foi descobrir de que forma é que eu permito deixar-me ficar stressada, cansada, queixosa. Sim, sou eu que permito. Depois disso, decidi como é que eu quero sentir-me a seguir - é um movimento muito consciente de auto-regulação e decisão. E então caminho nesse sentido. E sabes, começo sempre por respirar fundo, dizer-me que está tudo bem. A seguir reduzo o foco, concentro-me no essencial e sigo. Descanso mais, mexo-me mais e, se for preciso, peço ajuda. Estes 5 pontos salvam-me. E está mesmo na hora de os usar. E de ir de férias, em breve!


Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada por leres e por comentares!
Todos os comentários são bem-vindos excepto os que 'berram alto'...Esses são, naturalmente, eliminados!

linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Share