Devemos ou não devemos discutir em frente aos miúdos?

30.10.15
Os miúdos devem presenciar as nossas discussões?

Esta é uma questão muito recorrente e pertinente. Todos os casais discutem (uns mais que outros - e
isso faz parte da dinâmica). Não discutir não é uma virtude porque nenhuma relação humana é ausente de conflito. Olha para a relação entre ti e os teus filhos, por exemplo. Também ela tem conflitos. Há sim pessoas que têm mais flexibilidade, outras que não gostam de conflitos e portanto não dão continuação a conversas que se tornam mais intensas, e há outras pessoas que não receiam o debate porque ele é a afirmação das suas convicções e também o respeito pelas ideias dos outros. Por isso debatem, vivem com paixão o que dizem e sentem.



Por isso sim, digo-te que não há mal nenhum os teus filhos presenciarem as discussões que tens com o teu marido. Desde que (nota que a seguir está sublinhado e a bold) não haja falta de respeito nem agressões (físicas ou verbais!!). E isso é, talvez, o mais difícil de fazer. Porquê? Porque crescemos sempre a achar que se não concordam, então estão contra nós... Toda a gente é livre de ter opiniões diferentes e de se debater por elas. Não quer dizer que estejam contra nó. Pensam é de forma diferente.
E, por outro lado, ninguém nos ensinou a discutir.

Debater, escutar e fazer-se ouvir é fundamental. Não só ensinará ao teu filho que não temos todos de ter as mesmas ideias como também lhe mostrará que, afinal, podemos conviver no meio da diferença. O mais importante é sermos escutados respeitados e fazer tudo isso ao outro. Ensinarás o teu filho a argumentar, a não ter receio de pensar diferente e de se fazer ouvir. Ensinarás coisas tão importantes como a liberdade de expressão, a assertividade e a importância do diálogo. Finalmente, ele perceberá algumas vezes que todos podemos mudar de ideias e que isso não significa que uma parte ganha e a outra perde.

Desde que se garantam as condições acima, não vejo mal nenhum em nos mostrarmos humanos, frágeis e imperfeitos, aos nossos filhos.

Assina a newsletter, aqui, e recebe as informações mais importantes e os melhores posts!



6 comentários:

  1. Acho que isso também é uma escolha. Nós sempre discutimos em frente às nossas filhas. Eu dizia por vezes à minha filha mais velha que ela também se zanga com as amigas e eu e eo Pappi também nos zangamos. Mas admito que haja pessoas que não o querem fazer, pelas suas razões.

    ResponderEliminar
  2. Depende da discussão. Se a discussão aumentar o tom de voz e/ou tornar a voz agressiva não concordo nada que se discuta em frente ás crianças porque elas imitam e quando for para "argumentar" usam esse tom para fazer valer o seu ponto de vista. Portanto não é só não haver falta de respeito nem agressões ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sandra, agressão é agressão. Seja verbal, física... falar alto é uma agressão. insultar. vou adicionar isso porque quando escrevi agressoes nunca me passou pela cabeça as agressoesw físicas - apenas as verbais, os gritos. Curioso, hein?

      Eliminar
  3. Na verdade acho que depende muito do teor das discussões. Acho que podemos (e devemos) discordar à frente dos nossos filhos, mas nunca quando o assunto são eles. E, de uma forma mais exacerbada nunca... Mas, todos somos humanos e às vezes acontece. Também não é necessário penalizarmos-nos muito sobre isso.
    Já tive algumas discussões à frente da minha filha (bastante violentas em relação ao tom de voz) mas nunca foi com o pai dela. Foi sempre com o meu pai. Foram momentos muito tensos e indesejáveis em que não me consegui controlar. Uma vez que não quero repetir a situação (o meu pai encontra-se numa situação mental e emocional muito instável) decidi afastar-me de ambiente nocivos. Enfim...
    Acho que depende muito do tipo de discussão.

    ResponderEliminar
  4. Gostei imenso do post. Fez-me muito sentido a justificação.
    Mas será que isto se aplica quando os motivos das discussões estão relacionadas com divergências na forma como educamos e achamos que devemos educar os nossos filhos?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tenho a mesma dúvida, devemos fazê-lo em frente aos miúdos quando o tema da discussão é a divergência que claramente temos na forma de educar?

      Eliminar

Obrigada por leres e por comentares!
Todos os comentários são bem-vindos excepto os que 'berram alto'...Esses são, naturalmente, eliminados!

linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Share