Carta à minha filha

2.10.15
A C&A lançou esta campanha extraordinária, neste regresso às aulas. E, no outro dia, enviou-me um email a lançar-me um desafio talvez ainda maior que escrever um livro - escrever uma carta à minha filha e lê-la.
Quando comecei a escrever, percebi que tinha de fazer algo mais que uma simples carta - tinha de criar um objecto com o qual ela se identificasse e que pudesse guardar, juntamente com a carta.

Nasceu o 'cocas' ou o 'quantos queres - 8 símbolos para 8 pontos que desejo que ela se lembre ao longo da vida escolar.

Já lhe li a carta - e ela escutou-a com atenção... e, no final, agarrou no cocas e disse-me: agora é a tua vez de me dizeres quantos queres. E, a cada número, também ela me dedicou aquelas palavras - porque fazem sempre muito sentido!

Partilho contigo a carta que lhe li ontem à tarde. Desafio-te a fazer o mesmo. Há coisas que têm um enorme valor. Esta é uma delas!



Meu amor,

É verdade que recebes com alguma regularidade postais e cartas. E é verdade que, de vez em quando deixo-te notas com desenhos ou mini-mensagens. Mas nada se compara a este momento - esta é uma carta que te vou ler - não vai seguir pelo correio nem tão pouco tem selo. Vou entregá-la em mãos. Nas tuas mãos. E com este ‘cocas’.

Não saberia dar um nome a esta carta, e isso pouco importa. Escrevo-te para te falar de coisas que já conversamos anteriormente mas, porque as considero importantes, merecem uma pausa, uma dedicação maior. Guarda esta carta e, sempre que precisares e quiseres, podemos relê-la juntas ou poderás brincar ao ‘quantos queres’. Ou poderás lê-la só tu. You’e the boss!

Há uma parte em mim que deseja que gostes tanto da escola quanto eu gostei. Sei que com a tua sensibilidade e curiosidade farás grandes aprendizagens. Sabes, a escola acompanha-nos ao longo do crescimento. Na escola aprendemos uma série de competências que nos vão ajudar a ser adultos autónomos, independentes e felizes. Mas a escola tem também a possibilidade de nos aguçar a curiosidade e de nos permitir viver experiências que nos ajudarão a decidir quem desejamos ser. Sim, porque todas as crianças têm em si todas as possibilidades do mundo. Tu és quem quiseres ser.

Escolhe um número:

Continua a ser curiosa
É a tua vontade em querer saber mais que te levará mais longe. E é também a curiosidade natural dos espíritos livres que te ajudarão a manter o encanto pela vida.

2. Guarda a tua joie de vivre
A joie de vivre nasce no teu coração e nasce da forma como tu vives e sentes as tuas experiências. Não deixes que ninguém tire a capacidade que tens em estares continuamente encantada e feliz pelas pequenas coisas que te acontecem. Isso é mágico!

3. És única!
À medida que vamos crescendo e fazendo amigos, identificamo-nos mais com uns do que com outros. E isso é normal. É normal querer ser igual, fazer as mesmas coisas, dizer as mesmas tontices. E também é normal quando isso não acontece porque somos todos… únicos! Lembra-te disso. Quando te sentes autêntica e verdadeira sabes que isso é o certo e o justo. Não tens de querer ser igual…

4. Confia em ti e também em nós
Lembras-te daquela vez que achavas que não ias conseguir tocar os acordes da música do Frozen? Lembras-te que te apetecia desistir e mandar tudo para o espaço? E lembras-te que o papa viu que não só eras capaz como percebeu que até tens jeito? Foi por isso que não deixamos que desistisses (esse também é o nosso papel) e hoje consegues tocar a música quase toda do início ao fim, com entusiasmo e satisfação. E essa sensação é impagável e o mérito é só teu! Eu vi na tua cara essa alegria e também vi na forma como abraças as cordas da tua guitarra.
Confia em ti e acredita que a determinação e o treino valem mesmo a pena. E tu já sabes disso!

5. O objectivo não é a meta. A meta é o caminho.
Mais do que tirares boas notas, o importante é que te saiba bem aprender. Que saibas relacionar as matérias, perceber o seu interesse e como é que as podes usar no teu dia-a-dia. Porque, na verdade, é para isso que existe a escola - para preparar todas as crianças, ensinando-lhes competências e relacionando-as entre si. Quando sabes fazer isso, o resto vem.



6. Não minimizes os teus sucessos nem aumentes as tuas derrotas
Se conquistaste algo e estás orgulhosa de ti, celebra! Tu é que tens de estar satisfeita e sentir orgulho em ti - eu sentirei sempre - não tens nada a provar-me. E quando as coisas correrem menos bem, descansa. O teu porto seguro estará sempre no mesmo lugar para te mimar, reconfortar e te ajudar a levantar. Ah! E nunca aceites que te digam que não és capaz, que não é para ti ou outras tontices do género. Como te disse antes, todos nós temos todas as possibilidades do mundo. Confia.

7. Nunca tenhas medo de fazer perguntas. As pessoas que mais perguntam são as que mais alcançam o que desejam. São as que não se conformam com as respostas e procuram outras soluções. 
A escola é um lugar onde vais aprender muito sobre a vida. Sobre o que é justo e injusto. É uma preparação para a vida. E é assim que deve ser. Por isso, continua curiosa e pergunta!

8.Escolhe os teus amigos com sabedoria - escolhe aqueles que te fazem sentir bem, que são generosos e gentis. Quando temos bons amigos, a vida torna-se mais doce e fácil. Lembra-te sempre que há amizades que são para a vida e outras que não. Não tem mal nenhum - é mesmo assim.


Da tua mãe, que te adora,

Magda



3 comentários:

  1. Profunda e inspiradora! Uma carta para uma filha (ou filho), mas, igualmente, uma carta para nós próprios, capaz de nos lembrar aspetos tão relevantes da vida...

    ResponderEliminar
  2. Profunda e inspiradora! Uma carta para uma filha (ou filho), mas, igualmente, uma carta para nós próprios, capaz de nos lembrar aspetos tão relevantes da vida...

    ResponderEliminar

Obrigada por leres e por comentares!
Todos os comentários são bem-vindos excepto os que 'berram alto'...Esses são, naturalmente, eliminados!

linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Share