5 dicas infalíveis para um regresso às aulas 5 estrelas | A Praça | RTP 23 Set 2015 | Programa #2

1.10.15
Gostei tanto d' A Praça, ontem! Adorei estar à conversa com o Jorge Gabriel (que é espicaçante com as questões que coloca!) e com a Sónia Araújo (que, como mãe de crianças ainda pequenas, se interessou, genuinamente, pelo tema!).

E, como é habitual, para além da gravação que te deixo ficar, fica o texto com as 5 dicas infalíveis para um regresso às aulas... 5 estrelas! Dicas testadas e aprovadas pelas famílias com quem tenho trabalhado nestes últimos anos!  Podes ver aqui.


Quantas vezes nos deitamos e prometemos que amanhã as coisas vão correr melhor? Quantas vezes planeamos o começo do dia com calma, significado e felicidade? E quantas vezes esbarrámos em birras, em ‘és sempre o mesmo!’, ‘despacha-te que mais uma vez vamos chegar atrasados!’

As manhãs têm o poder de arruinar - ou não - o nosso dia. Se começam bem, sem sermões no carro, sem pé no acelerador, então isso é meio caminho andado para o dia nos correr bem. É que tantas vezes, e mesmo antes das 9h da manhã, já gritámos, já ralhámos, já ameaçamos e até já atribuímos um castigo. E isto não é vida para nenhum pai nem nenhuma mãe.

Estes são os 5 pontos fundamentais - e básicos - para um acordar e para um sair de casa — sem stresses:


1. DORMIR
Deitar cedo - nós e eles. É básico mas é muito importante que todos possamos dormir as horas necessárias.
Acordar mais cedo - por muito que nos custe, este é talvez um dos pontos que maior diferença faz. Quando acordamos mais cedo, nos preparamos antes e vamos acordar os miúdos. Sobretudo numa idade em que eles ainda precisam de acompanhamento, acordar cedo revela-se da maior importância. Pode custar mas os benefícios valem bem todo o esforço.


2. PREPARAÇÃO SIGNIFICA SUCESSO
Deixar tudo preparado de véspera - vai permitir-nos ter mais 5 minutos de sono e não ter de pensar se está tudo pronto ou não. Mochilas, sacos, alguns lanches até. Tudo à porta de casa. O mesmo se aplica para o final do dia - seja com menus semanais, seja com jantares mais simples e nutritivos. Pode dar algum trabalho mas a recompensa é enorme.


3.DAR PODER AOS MIÚDOS
Tabela das tarefas - sobre a qual já falei aqui - vai tirar-nos o papel dos chatos e dar poder às crianças. Os miúdos não têm poder nenhum e, quando se sentem autónomos e mais livres, sentem-se capazes de se responsabilizarem, de cooperarem e de fazerem sozinhos. Basicamente, esta tabela é uma espécie de check list e não tem recompensas nem avaliações. Um dia falamos melhor sobre este último ponto

4. BRINCAR E CONVERSAR
Brincar com os miúdos, usar o sentido de humor, sermos mais gentis e generosos com eles. Numa palavra: interessarmo-nos. Todas estas dicas que vamos andar a falar por aquietem terreno fértil quando criamos uma relação positiva e boa com os miúdos - e essa relação é apenas baseada nos afectos. Vamos aproveitar a viagem de regresso a casa para contar o que nós fizemos durante o dia e deixar que eles contem o que fizeram, ao jantar.


5. INVESTIR NA HORA DO JANTAR
A hora do jantar é, possivelmente, a melhor hora que temos com os nossos filhos. E vamos aproveitá-la não para dar sermões e sim para criar vínculo com eles. Até à idade de saírem de casa, essa é seguramente a hora em que vamos estar todos à mesa, a partilhar o nosso dia. Daí que os TPCs deverão ser feitos antes dessa hora para que o serão seja mesmo aproveitado. E, dia-após-dia vamos aumentando o vínculo parental. E isso traduz-se em maior cooperação e logo, num melhor ambiente, de uma forma geral.

Quando conseguimos assegurar todos estes pontos, tudo o resto flui: a disponibilidade para nos escutarem, para nos contarem como correu a escola, partilharem o que de bom aconteceu e também os receios.

Entretanto, aproveito para te dizer que as inscrições para os workshops em Educação e Parentalidade Positiva já abriram e que podes saber mais, no link abaixo!


Lisboa | Porto
Pais Felizes = Filhos Felizes
A Auto-Estima da Criança
A Questão da Autoridade e da Obediência


2 comentários:

  1. Eu já tentei de tudo ou quase tudo o que é possível quando se chega a casa por volta das 19 e se sai pouco depois das 8. São muitas horas fora de casa e por isso não sobra muito para brincar com ele (2 anos), fazer o jantar e dar um jeito à casa, tudo ao mesmo tempo maior parte das vezes. Acordar cedo, eu acordo até porque ele acorda invariavelmente às 6. Um dos maiores problemas que noto é a sua obsessão por desenhos animados o que leva a berrar alto. E falar? Ele fala muito, mas não nos conta nada :( Sinceramente não sei o que fazer.

    ResponderEliminar
  2. Eu já tentei de tudo ou quase tudo o que é possível quando se chega a casa por volta das 19 e se sai pouco depois das 8. São muitas horas fora de casa e por isso não sobra muito para brincar com ele (2 anos), fazer o jantar e dar um jeito à casa, tudo ao mesmo tempo maior parte das vezes. Acordar cedo, eu acordo até porque ele acorda invariavelmente às 6. Um dos maiores problemas que noto é a sua obsessão por desenhos animados o que leva a berrar alto. E falar? Ele fala muito, mas não nos conta nada :( Sinceramente não sei o que fazer.

    ResponderEliminar

Obrigada por leres e por comentares!
Todos os comentários são bem-vindos excepto os que 'berram alto'...Esses são, naturalmente, eliminados!

linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Share