Do horror da imagem que nos petrificou às formas como nos podemos mobilizar e mudar... o mundo!

3.9.15
NINGUÉM COLOCA OS SEUS FILHOS NUM BARCO A NÃO SER QUE A ÁGUA SEJA MAIS SEGURA QUE A TERRA

Para muitos é a pior imagem que viram nas suas vidas. Na verdade, as imagens não param de nos assaltar o coração e a esperança de termos um mundo melhor.

Tenho a certeza que muitos dos que lerem a frase acima pensarão naquela foto que a muitos nos tirou o sono, nos apertou o coração, fez cair lágrimas e, com a mesma rapidez com que fazemos scroll, também viramos a cara para o lado, fechando os olhos... porque o horror é gigantesco e demasiado.


Todos, sem excepção, podemos ajudar - das formas mais simples. Ficarmos tristes, consumidos, revoltadas é normal mas não muda nada. Nada. Tira-nos o sono, enche-nos a cabeça e a culpa mas nada resolve. Se for para ficar assim, então que possamos fazer coisas para ajudar.

1. Enviando roupas, alimentos, outros bens fundamentais (fraldas, pensos higiénicos, toalhitas). Quais são as organizações que estão a tratar disto? A Unicef está - vê aqui como podes fazer donativos e contacta a tua junta ou Câmara local. Sei que os escuteiros da minha zona estão a mobilizarem-se e certamente irei cooperar... É só procurar! Se souberes de sítios, avisa, colocando o link aqui nos comentários.

2. Por causa de pouco fazemos guerras - porque não estamos de acordo, porque cobiçamos, enfim... não interessa! Somos capazes de coisas extraordinárias e também do pior. Com o que está a acontecer hoje, no mundo, precisamos todos de uma boa dose de tolerância, de compaixão e de aceitação mas também de fé... acreditar que podemos todos ficar bem se fizermos por isso. 
   
      Eu escolho fazer um esforço mais consciente de aceitação do outro, das suas diferenças e dos seus receios - que me podem fazer medo, confusão, é certo! - por um benefício maior que é o de conseguirmos viver todos, existirmos todos, independentemente, daquilo que nos separa. E começo com a pessoa ao meu lado. Mais tolerante mas também mais exigente com aqueles que se esquecem de o ser, lembrando-lhes que, no final, todos nascemos e morremos iguais. As nossas vidas é que podem ser diferentes.

      Eu escolho, por isso, fazer a diferença com os que me estão próximos! Sim, claro, com os mais próximos, de forma muita concreta. Quando temos vidas mais felizes, com menos tensão, quando aprendemos a olhar para as situações e ver o que pode correr bem (eu sei, eu sei, é um cliché mas é verdade, caramba!) então estamos mais disponíveis para querermos (sim, é uma escolha!!) ser melhores.

O que está a acontecer no mundo só pode ter uma resposta, uma consequência - tornar-nos mais humanos, mais disponíveis, melhores. Esta é a única resposta possível!



3 comentários:

  1. Magda, concordo plenamente. Temos que ajudar estas pessoas! É imperativo! Nós, os nossos filhos temos que ter a consciência que, depois disto a Europa não será igual e que a única resposta é a solidariedade para com eles. O conflito não é na Europa, mas a Humanidade tem que estar em primeiro lugar. Temos que nos mobilizar para que os governos possam agir melhor e mais rápido!

    ResponderEliminar
  2. Já existe uma associação em Portugal de ajuda aos refugiados. É só procurar saber como ajudar os mais distantes, ainda que à distância.

    ResponderEliminar
  3. Se não estou a ver bem, mas não encontro onde posso fazer a entrega desse material. Será na António Augusto Aguiar? Tenho muita coisa do meu pequenino para dar. Obrigada.

    ResponderEliminar

Obrigada por leres e por comentares!
Todos os comentários são bem-vindos excepto os que 'berram alto'...Esses são, naturalmente, eliminados!

linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Share