O segredo para teres mais tempo é...

15.7.13
Faço coaching a imensas famílias. E, felizmente, dou-me conta que há pais interessados e disponíveis e que arranjam tempo de qualidade para fazerem cenas giras com os putos. E que investem na carreira. E que investem no namoro. E em actividades para si.

De alguma forma, posso dizer que  o segredo para se ter mais algum tempo tem a ver com, nada mais, nada menos, o estado da tua auto-estima:

Se eu gosto de mim, então sou eu quem manda na minha vida e no meu tempo todo. Se eu gosto de mim, não sou boneco à mercê do tempo dos outros. 

Se eu gosto de mim, eu respeito-me. Porque tenho o direito de ter prazer nestas coisas todas que eu faço.

É a tal pescadinha de rabo na boca. Explicado de outra forma, quer dizer que se eu gosto de mim e me respeito, então faço por fazer coisas que eu gosto porque eu mereço. Não tem nada a ver com o facto de estar à mercê de um deus qualquer que me destinou a ter uma profissão horrível, uma família péssima e ainda por cima não ter tempo para o meu hobby... Porque se há coisas na vida para as quais eu não tenho escolha (dizem que a sorte tem um peso de 10%), tenho uns enormes 40% de actividade intencional. E se não posso escolher (neste momento) o que faço (porque as coisas estão mal) então posso escolher a forma como vejo as coisas (ver as coisas como um  período de transição - believe me, se queres mesmo mudar e para melhor, é uma questão de estratégia e persistência e ok, de alguma sorte e paciência.. mas não são os deuses que decidem, boa?).

(ah! é óbvio que todos fazemos coisas que não gostamos e estamos com pessoas que não nos dizem muito porque tem de ser... mas estou a falar de uma forma geral...)

Mas adiante, que este post é sobre os pais e o tempo.

Dizia eu no início que tenho o privilégio de trabalhar com pais muito interessados e disponíveis e com um enorme respeito por si próprios. Mas, de quando em vez, percebo que são as mães que assumem tudo para que os pais possam trabalhar e realizarem-se profissionalmente. A grande maior parte das vezes são decisões concertadas e, embora desafiantes, pai e mãe vivem bem com essa ideia. E isto é mais do que meio caminho andado para o sucesso da decisão e da relação = as pessoas estão satisfeitas com as suas decisões e isso basta!

Mas há aqui uma coisa que precisas de entender: que o tempo não volta para trás. E então a pergunta que se impõe é: 'Como é que crias um vínculo com os teus filhos?'
O que é isso de vínculo?
Ora bem, o vínculo:
Traduz-se na vontade que eles terão, na adolescência, em passarem tempo contigo. Traduz-se na vontade que eles terão, nessa fase da vida deles, em consultarem-te e apresentarem-te os problemas deles. 

Traduz-se na forma como te mimam, na forma como estão disponíveis para te escutarem. 

E esse é um processo que trabalhas agora, no longo termo, para colheres, em duplicado, mais à frente.
E quando falo em duplicado refiro-me a ti, que vais ter vontade de estar com eles, mas também eles terão vontade de não te enxotar tantas vezes... 

É mesmo verdade: estar com as pessoas também se treina. As relações pais e filhos treinam-se. A escuta, a empatia, o silêncio e até os abraços e beijos, quanto mais feitos, mais vontade se tem de continuar a fazer.

E para quê? Para que o saco emocional dos teus filhos esteja cheio. E para que tu não tenhas saudades de nada daquilo que não viveste. Isso deve ser o pior. É ter gasto o tempo e viveres agora com saudades do que não viveste.

Então, e no fundo, a questão é: o que é que tu fazes hoje para teres o que desejas (com os teus filhos), no futuro?

E, já agora, diz-me lá, como andas de respeito em relação ao teu tempo?

Reflecte sobre isto e, com calma, encontra estratégias para o que desejas e para o que é importante para ti. 

Mais posts, sobre o tempo, aqui.




4 comentários:

  1. muito bom! :)
    obrigada

    ResponderEliminar
  2. é verdade que muitas vezes sinto o tempo escoar-me entre os dedos no rebuliço do dia a dia, daquele segundo "emprego" que começa kd o outro acaba, em k tenho de fazer comida, limpar a cozinha, tratar dos cães, dar banho, preparar tudo para o dia seguinte, etc etc etc. e a sensação de estar exausta kd tudo acaba e poderia ter algum tempo para mim, para espairecer, para me dedicar ao meu hobby - mas tudo o que quero é ficar quieta no sofá até ficar quieta na cama.
    mas... o meu truque é estar a 100% em cada coisa k faço. no emprego trabalho (ou abro exceções para deixar comentários em blogs que gosto hehehe) e em casa estou com a minha família. nao perco tempo a ir ver emails ou a falar ao telefone, nao ligo a tv, e mesmo que esteja ocupada com o jantar estou disponível. explico o que estou a fazer, invento cançoes, conto historias. e o mesmo durante o banho. e etc etc etc.
    e depois vem o fim de semana. que é repartido assim: numa manhã descanso e há tempo pai-filha. e depois há tempo para todos. no dia seguinte trocamos (e como eu adoro as manhãs de domingo mãe-filha). fazemos sempre algo diferente. vamos ver a aula de equitaçao da tia e que espanto é perceber que os cavalos sao tão grandes. vamos à praia ou aos baloiços ou fazer um picnic. ou fazemos pinturas em casa ou jardinagem. ou vamos ao teatro ou ao supermercado. nao ineressa, estamos juntas a criar memórias.
    e é por isso que não fico com saudades de quando ela era mais pequenina. porque aproveitei cada beijinho e abraço e sorriso e cheiro, com a certeza de que o tempo é precioso e cruel, nao volta para trás, nao pára.
    a melhor recompensa é dp perceber as coisas que a marcaram mais, aquelas em que ela ainda fala passado umas semanas, e a alegria com que aceita o desconhecido quando lhe pergunto se quer ir a um sítio comigo porque já sabe que vai ser divertido.

    ResponderEliminar
  3. O que fazer quando queremos ter tempo para nós (para nos mimarmos - irmos ao cabeleireiro, cinema, compras, ver lojas....) e ao mesmo tempo uma vontade enorme de estar com os filhos que crescem a uma velocidade louca e que todos os dias fazem coisas novas e quando nos vêem abrem os braços e um sorriso que nos faz esquecer qualquer problema e é melhor que qualquer cabeleireiro, loja ou cinema?!
    Acabo por passar todo o tempo livre (extra trabalho) que tenho com eles e deixar para trás todas as coisas que dizem ser saudáveis para uma mãe feliz.
    A verdade é que o que me faz mesmo mais feliz é estar com eles e brincar com eles, e enche-los de beijos e cocegas e tudo.....mas depois vêem-me dizer que isso não é saudável e que tenho de ter tempo para mim e para namorar com o meu marido....bláblábá...
    Custa-me dar o privilégio a outros de vivenciarem na 1ª pessoa a 1ª gargalhada deles, o primeiro passo, a primeira palavra......uma conversa ineteressante (eles têm tantas), o ensinar a a andar de bicicleta...
    Eles são para mim o que de melhor que o Mundo tem e a melhor forma de ocupar o meu tempo.
    Será que devo tentar começar a pensar de forma diferente?!

    ResponderEliminar
  4. É tão bom ler o que escreves.
    Tudo fica tão claro e límpido...
    Obrigada e beijocas

    ResponderEliminar

Obrigada por leres e por comentares!
Todos os comentários são bem-vindos excepto os que 'berram alto'...Esses são, naturalmente, eliminados!

linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Share