GPS da educação

26.6.13
Tenho sempre receio que esta coisa de nome pomposo seja vista de forma errada.
A coisa de nome pomposo é a Educação e Parentalidade Positiva.


A educação autoritária tem por base o medo. Impõe, porque sim. Quem a aplica fica ofendido quando a criança não faz imediatamente o que se pede.
Mãe:'Anda almoçar'
Filho: 'Já vou, mãe'
Mãe:'Ou vens ou logo não há playstation'.

Há berros. Há palmadas. Há muita incompreensão. Há pouquíssima escuta. Há medo.
Medo dos dois lados. Medo de se apanhar, de se ser castigado mas muito medo em não se ser respeitado e obedecido.

A educação permissiva e negligente é o oposto. Porque há sentimentos de culpa, porque os pais não se autorizam a ser pais [um dia faço um post sobre isto], porque não se querem ralar. Não se insiste, não se coloca limites. Deixa-se o puto ir para a cama com os brinquedos por arrumar porque nós arrumamos mais depressa. Deixa-se os putos mais meia hora em frente à TV porque se está a falar ao telefone ou porque se está a brincar no facebook. Ora, uma criança que vive no meio de pais permissivos e negligente, não é uma criança seguro. O mundo, sem esses limites, é muito wild. Pois é! 

E depois há aqueles pais que andam à deriva. Que tanto dão uma no cravo como na ferradura. Querem fugir da educação autoritária mas, por vezes, enquanto vão encontrando o caminho, negoceiam demais, permitem demais. 

Mãe:'Anda almoçar'
Filho:'Já vou, mãe'
Mãe:''Anda, vamos almoçar'.
Filho:'Já vou, mãe'

Pai: 'Então ele não vem almoçar?'
Mãe:'Já o chamei. Ele diz que vem já.'

É aqui que temos de pensar mais e melhor. O que é que é limite para mim? O que é que são regras, cá em casa? Onde é que eu raramente ou nunca vou negociar?

Pronto, é isso. É pensares no que é ou não é negociável e seres firme.

No resto, negoceia, faz bem à criança. Se ele diz que está a terminar de fazer um jogo e tu estás a terminar de pôr a mesa, negoceia com ele. Combina com ele que então ele termina o jogo e tu terminas de pôr a mesa. E que nessa altura, mesmo que ele não tenha terminado, tem de vir. E ele que tome essa responsabilidade. É bom ser-se responsável. É uma boa aprendizagem. E se não o for, como em tudo na vida, há consequências. Boas e más.

É fácil? Nãooooooooo!!!!! Por isso é que vale a pena pensar nisto!


Site AQUI
Facebook AQUI
Blogue AQUI


4 comentários:

  1. É isso! Vale a pena pensar... :-)

    ResponderEliminar
  2. Gostei de ler este texto, vale a pena mesmo pensar :)

    Já estou a seguir este cantinho! Beijinho*

    ResponderEliminar
  3. Ai... Ler estas coisas deixa-me mais ansiosa pela chegada do dia do workshop. :)

    ResponderEliminar

Obrigada por leres e por comentares!
Todos os comentários são bem-vindos excepto os que 'berram alto'...Esses são, naturalmente, eliminados!

linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Share