Make room for remarkable

16.4.13

Estou convencida que já sabes que tenho uma grande simpatia pelo minimalismo. Não faço (ainda?) parte dessa ‘turma’ mas sigo muitas das suas ideologias e tenho uma maior consciência em relação ao tema  - mais do que tinha há uns anos atrás. E, sinceramente, gosto muito desse estilo de vida!

Por isso fiquei em pulgas quando descobri um site que se chama Minimalist Parenting. O conceito faz-me todo o sentido, pois claro! Um dos posts chama-se ‘6 steps to Minimalist Parenting’.  E o primeiro desses 6 passos é ‘Make room for Remarkable’.

E então o que é que isto quer dizer? Quer dizer que quanto menos tivermos para arrumar, comprar, triar, limpar, melhor. Como disse neste post, todas as coisas que temos à nossa frente ocupam espaço mental. Sim! Essa jarra de flores não só ocupa espaço em cima da tua mesa como ocupa espaço mental porque se a estás a ver, então o teu cérebro está a processar essa informação.

A ideia do Make room for Remarkable tem então a ver com isso: criar espaço para que as coisas importantes da vida possam acontecer.

E há coisas que são difíceis de co-existirem. Por outras palavras, se eu quero ter espaço para as coisas que considero ‘remarcáveis’, então há outras que deixarão de acontecer tão frequentemente . No meu caso, se  quero ter espaço para o ‘remarkable’, não é possível ter a minha casa sempre impecável (manter os mínimos já é o desafio!!). O meu tempo é mesmo precioso e que não o quero gastar de qualquer forma...

Mas a verdade é só uma: se a minha filha sabe e adora andar de bicicleta sem rodinhas isso deve-se ao tempo que investimos nas brincadeiras com ela. Significa que saímos ao Sábado de manhã e deixamos a mesa do pequeno almoço por arrumar, a máquina da roupa por estender mas vamos fazer aquilo que é importante: Viver!

Sim, sim, claro que me passo por chegar a casa e ver sacos espalhados, uma máquina da loiça por esvaziar, banhos para dar... mas saber que fiz todas as outras coisas que são importantes ajudam-me a relativizar. Nem sempre consigo relativizar...  De quando em vez lá os mando ‘passear’ e fico a fazer as arrumações e a prometer que tenho de ser menos desarrumada e ter menos coisas... Mas lá no fundo estou feliz (ok, tenho dias em que, embora saiba que é verdade tenho mesmo de me projectar no futuro) porque estes são momentos únicos when I am making room for remarkable!


Site AQUI
Facebook AQUI
Blogue AQUI 

4 comentários:

  1. Magda. Há tempos dei com um blogue português que falava um pouco disto. Deitar o supérfulo ao lixo, para nos dedicarmos ao essencial. Se não estou enganado, foste tu que 'linkaste' daqui. Como na altura não gravei, perdi-o. Sabes qual é? Beijinho, J

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. João, se é português, e se fui eu a lincar, só pode ser a Rita: http://busywomanstripycat.blogspot.pt/
      Ora vê. Beijinhos!

      Eliminar
    2. Isso mesmo. Obrigado. Beijinho, J

      Eliminar
  2. Olá Magda, este teu post nunca poderia ser mais oportuno. :)
    O melhor mesmo, será eu tentar começar por aí, não te parece? Pode ser o tal princípio que não estou a conseguir encontrar?
    http://coracaod3mae.blogspot.pt/2013/04/mudar-com-o-coracao-1.html
    Ah, mas já tenho outra dúvia: qual é a linha (já pareço o outro)que separa o essencial do supérfulo? Oh Céus isto não vai ser nada fácil!!! Vês, tenho sempre o complicador ligado (no máximo)!!!
    Beijinhos

    ResponderEliminar

Obrigada por leres e por comentares!
Todos os comentários são bem-vindos excepto os que 'berram alto'...Esses são, naturalmente, eliminados!

linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Share