The meaning of life is to give life a meaning...

23.3.13



Tenho andado à volta com este tema na minha cabeça, sobretudo nos últimos tempos. Se calhar fui uma existencialista numa outra vida... mas há uma série de questões que coloco sobre a vida de um ser humano, sobretudo no fim.

Quando um senhor, já velhinho, sente que a sua hora chegou, será que ele imaginou o fim? Será que ele relembra quando era miúdo e brincava no quintal da casa dos pais? Será que nessa altura ele questionou-se sobre o que ia pensar naquele último momento?

Quando olho para um bebé, seja ele qual for, coloco-me invariavelmente as mesmas questões – tu nasceste com que missão? E qual será a tua última memória, a tua última pergunta? Como é que vai ser a tua vida?

Pergunto-me também se, nesse último momento, a pessoa pensa que a vida passou a correr, que a vida, na verdade, pouco valor e que, porque se morre, ela não é justa...

E então espero que esse velhinho tenha um consolo ao pé de si. Não a mãe, mas alguém que lhe pegue na mão e que o faça recordar quando brincava no quintal da casa dos pais.

Por isso espero que nós mães e nós pais possamos dar as melhores memórias aos nossos filhos. Pode não ser muita coisa, visto assim de repente. Até porque as boas memórias dependem muito da interpretação de quem as cria. E lá está, o investimento será grande. Mas estou convencida que o retorno será gigantesco. Para que a sensação que a vida valeu a pena esteja lá. Para que eles se habituem a ter memórias boas! Para que, quando deixarmos de ser presença querida (lá pelos 13 anos!), eles possam tomar as melhores opções da sua vida! A partir desse momento, em diante.

11 comentários:

  1. Engraçado, penso tantas vezes quais serão as recordações que os meus filhos terão da sua infância, o que pensarão da educação que lhes dei, o que sentirão ao recordar-se dos momentos que passámos juntos ... Mas sobretudo estarei a fazer o mais correcto para que sejam adultos felizes, sensatos e capazes de fazer as melhores escolhas?
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. nao tenho dúvidas que sim, Edien!

      Eliminar
    2. Obrigada, as suas palavras são muito importantes para mim. Beijinhos

      Eliminar
  2. É das umas minhas maiores preocupações as memorias que deixarei aos meus filhos ......
    Tive a sorte de ter variadissimas memorias boas ,muito boas dos meus Avós de um lado e de outro
    memorias das quais ainda hoje vivo ;)
    As memorias a certa altura da nossa vida são o que nos mantem vivos ....e nessa fase de velhinhos muitas
    vezes a espera da morte .....e sem uma mão amiga para agarrar.....
    É isso que muitas vezes falo com os meus filhos ....que um dia todos nós chegaremos a esse dia ....e conto muitas vezes a historia do filho que levou o pai para a montanha pois ja estava farto dele e qd lá chegou deu-lhe uma manta o pai agarou a manta e cortou-a ao meio e deu a metade ao filho , ele perguntou para que era aquela metade e ao o pai respondeu para ti pois qd chegar a tua altura de vires para aqui nem manta tenhas .....o filho olhou para o pai e não o conseguiu deixar lá .......

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. caramba, bebexik, essa é que é uma parabola! Tau! Daquelas! Obrigada :)
      Um beijinho!

      Eliminar
    2. Agora percebo porque é que meu pai , na brincadeira, nos fala de ir para a serra com uma manta quando for velhinho. Desconhecia essa parábola mas é realmente triste. Acho que nem no gozo deixo que o meu pai diga coisas destas... Obrigada

      Eliminar
  3. Fiquei com o coração apertado ao ler o post e os comentários, principalmente a parábola que a BebexiK recordou. Também digo caramba!! Beijinho!

    ResponderEliminar
  4. Então isso quer dizer que se fizermos tudo direitinho até aos 13, já não teremos de nos preocupar tanto? Boa! Isso são boas noticias. É que a essa altura eu estava a pensar mandá-los para o colégio interno! Já viste como são os adolescentes de hoje em dia? Até consigo dizer "no meu tempo não era assim" Loool

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ahahahha! Excelente perspectiva! É que é justamente nessa idade que eles nos despedem do papel de pais (=educadores) e mandam-nos passear. Voltam a contratar-nos como consultores se acharem que temos valor um pouco mais para a frente... e se calhar passamos a ter mais valor se os mandarmos para um colegio interno... ai, como se costuma dizer, darão valor ... ahahha! Sim, falta muita coisa aos jovens de hoje e pergunto-me se não faltará mais aos pais e às instituições, e à Tv and so on. Eles são um produto da sociedade, o que não desculpa ou justifica comportamentos...!

      Eliminar
    2. Na mouche Magda! Tendemos a pensar que a culpa é deles mas são mesmo um produto de quem é responsável por eles.

      Eliminar
  5. Fiquei muito emocionada ao ler estas palavras carregadas de sentido! :)

    ResponderEliminar

Obrigada por leres e por comentares!
Todos os comentários são bem-vindos excepto os que 'berram alto'...Esses são, naturalmente, eliminados!

linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Share