Eu e a televisão (ou a sua ausência)

19.2.13



aqui falei sobre a forma como lidamos com a TV, cá em casa (curioso, o post foi escrito em Fevereiro do ano passado!)

Porque é que decidimos viver sem televisão (atenção: temos televisor!!)?

Simplesmente porque há quase 4 anos atrás passou cá na rua um mini tornado e desmanchou-nos a antena da televisão – só tínhamos os 4 canais nacionais e uma parabólica com canais muito esquisitos...

Porque é que nos mantivemos com a antena avariada ao fim de quase 4 anos?
Porque não consumiamos TV de jeito para a mandarmos arranjar. Porque somos um bocadinho forretas... e pagar para ter TV cabo era um bocadinho demais. Não só pelo dinheiro que iríamos pagar mas também porque já que se pagava, teríamos de consumir. E consumir TV não era coisa que nos apetecia. Pelo menos não por obrigação.

Continuo sem TV porque:
-       Não preciso de saber uma série de coisas que me ‘espetam’ à frente e eu não pedi.
-       O que é hoje notícia amanhã já não é.
-       Tenho a certeza que saberei dos aumentos dos IVAs, tenho a certeza que saberei se voltarmos ao escudo.
-       Tenho a certeza que ouvirei sobre coisas más.
-       Não vejo TV que justifique ter a coisa a funcionar.


Leio os jornais online, oiço a TSF. Escolho a maior parte das notícias que chegam até mim. Sou eu que clico nelas. Não são elas que vêm a mim.  Ou pelo menos não vêm de forma tão leviana.

Se fujo da realidade? Se calhar fujo, um bocadinho. Mas pelo menos garanto alguma senilidade no meio disto tudo.

Ok, a TV entretem. Tem séries, concursos, filmes. E logo eu que adoro séries. Mas vou vendo as séries que quero – ao meu ritmo e quando quero e posso.

E as crianças, não têm direito?
Sim! Sim, a TV tem desenhos animados e ‘ai coitadinha da minha filha que não vê os desenhos animados que os amigos vêem.’. Por acaso até vê. Na avó. Ou na tia. Cá em casa vê os clássicos: Disney, Era uma vez a vida, As misteriosas cidades do ouro, Heidy e por aí fora. Se calhar, se tivessemos TV cá em casa, ela andaria a perder isto tudo.

Por outro lado, a TV é para se ver em momentos de descanso. Pelo menos cá em casa. Uma criança tem de fazer cenas. Brincar! Dar uso ao corpo! Às canetas, aos puzzles. A TV é para sossegar. Ou para aguentar, tipo babysitter.  Mas, a bem da verdade, cá em casa funciona mal. É o reverso da medalha. Podia ficar ‘colada’ à TV... mas não fica. E isso, volta e meia, dava imenso jeito! Mesmo!!

Mas o mais importante é que, não tendo TV temos mais tempo para cenas. Para falarmos uns com os outros, para brincarmos mais e fazer cenas giras. Para descansar a cabeça. Para ler e escrever.

Mas quando nos sentamos em frente à TV é uma festa! Entre o Natal e os Reis estivemos a ver a saga da Guerra das Estrelas com a mais velha. E foi só espectacular! E é este tipo de experiência que eu desejo para a minha filha. Eu tenho as melhores das recordações dos domingos em que vía, em família, o Dallas e o Kit (ou Justiceiro). Lembro-me de passarmos a tarde na brincadeira e de recolhermos à sala para ficarmos sossegados a ver estas séries. Ou de me sentir uma grande porque à terça feira à noite (salvo erro!) via o Dempsey and Makepeace, coisa rara porque ia sempre muito cedo para a cama.

Não tenho nada contra a TV. Dá-nos momentos óptimos em família! Com conta, peso e medida!


Site AQUI
Facebook AQUI
Blogue AQUI

11 comentários:

  1. Afinal não sou a única ''extra-terrestre'' (é assim que as pessoas pensam que me sinto por não consumir tv). Tenho tv (1 a funcionar e com 4 canais), mas lá em casa também é assim, a televisão é para visualisar o que é lido pelo dvd. As minhas filhas bem que pedem os canais da moda, mas enquanto houver brinquedos, lápis de cor,ingredientes para ''brincar'' à culinária, jogos e nos tivermos uns aos outros, não precisamos da tv. Como eu entendo cada uma destas palavras!!!!!

    ResponderEliminar
  2. ui então sou viciada, ainda hoje escrevi isso!!! Mas realmente a TV tira-nos horas de convivio em familia, dá-nos informações ruins (mas reias), dá-nos "lixo" mas também nos dá coisas boas...cá para mim!!!! :-)

    ResponderEliminar
  3. Pois eu entrei agora em areias movediças. Cá por casa, sou só eu e a minha filha que está com 19 meses acabadinhos de fazer. Como freelancer, e mãe, por vezes não consigo fazer as tarefas necesarias, com a minha filhota a exigir, e com toda a razão que lhe dê atenção. Brincar sozinha é coisa que não lhe interessa, e então lá lhe punha o Disney Channel para ela se entreter. Eu conseguia fazer o jantar, sem a ter a correr pela cozinha, e às vezes confesso, até descansava um bocadinho. Mas no outro dia, a primeira coisa que ela fez quando chegou a casa, foi agarrar-se ao comando e dizer Tevisão, e também Minnie!! Nesse momento pensei, sou uma mãe de merda, com 19 meses já só quer televisão. Resolvi portanto desligar a TV e só a ligar na altura de dar o jantar, p evitar as birras. Mas e o resto do tempo, como é que se resiste a não usar a tv como babysiting, quando ha tantas tarefas para fazer, e mais ninguem para a entreter? Cozinhar, passar a ferro, arrumar a casa, com um bebé atrás a correr todos os riscos de se magoar ou a desarrumar tudo o que arrumamos, é frustrante e cansativo. Qual é o meio termo?

    ResponderEliminar
  4. Pois cá na minha casa, somos tvdependentes!
    O meu filho tem já 18 anos e a tv é de noite e dia, e eu e o meu marido para lá caminhamos.Eu series, uma novela e outras coisas, gosto de quase tudo, o marido desporto e noticias...somos mesmo viciados.
    Gostava de ser como tu!

    ResponderEliminar
  5. Não ter televisão devolve-nos sobretudo tempo: tempo para falarmos à refeições, tempo para brincar, tempo para ouvir música e até para dormir.
    Cá em casa somos cinco, três crianças entre os 7 e 1/2, e desde a chegada da TDT que estamos "desligados". Já nem comento na rua para não ter de explicar que é uma opção; que é possível; que é bom. Por isso foi realmente reconfortante saber que não somos só nós! E pelos comentários deixados parece que há mais! BOA!

    ResponderEliminar
  6. Não ter televisão devolve-nos sobretudo tempo: tempo para falarmos à refeições, tempo para brincar, tempo para ouvir música e até para dormir.
    Cá em casa somos cinco, três crianças entre os 7 e 1/2, e desde a chegada da TDT que estamos "desligados". Já nem comento na rua para não ter de explicar que é uma opção; que é possível; que é bom. Por isso foi realmente reconfortante saber que não somos só nós! E pelos comentários deixados parece que há mais! BOA!

    ResponderEliminar
  7. Adorei o post e o ponto de vista. Cá em casa a televisão é também "quanto baste".

    ResponderEliminar
  8. Ca em casa, tv so ve o pai. Preferencialmente futebol e noticias. Tivemos k combinar k so o fazia qd estivesse sozinho, pois as criancas (k sao 4) nao resistem a ficar a olhar p um tv ligada. Excecionalmente os miudos vem dvds p descansarem ou um pouco do jogo de futebol do cluve deles. O k eu gosto mesmo é de escolher um bom filme ou serie, fazer pipocas e sentar-me com eles no sofa a ver algo com qualidade e direito a troca de impressoes.
    Margarida :o)

    ResponderEliminar
  9. Lá em casa é o mesmo! Finalmente não me sinto a extra-terrestre! Toda a gente à minha volta fica a olhar para mim como se eu fosse doente por vermos muito pouca televisão. A nossa filha, com 2 anos, assim que chega a casa da avó vai logo pedir o Panda, lá em casa nunca pede. Quer dizer, até pede, porque no outro dia, o tio dela (que tem 11 anos), mostrou-lhe o magnífico "Gangnam style" através do youtube na nossa televisão, e obviamente a miuda delirou! Eu até já tentei convencê-la com a versão do Pocoyo, mas ela curte é a original! Desgraça a minha ;-) Até acho piada à miúda a dançar, ela diverte-se mesmo, mas de facto preferia que ela visse coisas mais educativas! Enfim, o que o meu marido diz para se confortar é que ela também não pode ser nenhuma totó! Hehehe!! Está bem, está!

    ResponderEliminar
  10. agora que estou SEMPRE EM CASA Grrrrrr a televisão está sempre desligada enquanto estou só eu e o bebé. Por norma, quando chega a leonor (3 anos e meio) gosta de ver um bocadinho de desenhos animados até à hora de jantar, depois passamos para o telejornal (que ninguém consegue ver, na verdade, porque estamos a conversar!) e durante o serão eu estou viciadíssima na net e o marido ao meu lado vai vendo umas séries que eu acompanho na diagonal.
    ao fim de semana a programação é uma tristeza e já dei por mim variadíssimas vezes a ligar a tv a partir das 22... há dias em que a mais velha também não se lembra da tv. basicamente é um objeto que entretem mas do qual não somos de todo dependentes.

    ResponderEliminar

Obrigada por leres e por comentares!
Todos os comentários são bem-vindos excepto os que 'berram alto'...Esses são, naturalmente, eliminados!

linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Share