Descomplicando a vida...

12.12.12


- Olá! Olá! Estás boa?
- Estou! E tu? E tu pequenote? Estás bom? Estás tão grande e giro!
- É, está está! Mas ainda há pouco me fez uma semelhante birra ali no café que nem parece que tem 5 anos! Parece um bebezinho! É um querido mas volta e meia tem um raio de um feitio…! Sai ao pai é o que é!

Oi? Alguém te perguntou alguma coisa? Nem falaram contigo, foi com o teu filho!!

Já ouviste esta conversa nalgum lado? Eu provo-te que sim! Queres ver?

- Olá! Olá! Estás boa?
- Estou! E tu? Que giro o teu sobretudo!
- Oh! Obrigada, comprei em saldos há uns 4 anos…

Oi? Alguém te perguntou quanto custou, onde compraste e há quanto tempo foi? Não, pois não? Então porque é que temos esta tendência horrorosa de apontar logo o menos positivo?
A mim também me acontece mas menos. E porquê? Porque não gosto deste foco. Acho que foram anos e anos a ouvir este tipo de resposta automática que mudar os padrões é difícil. Mas não é impossível.
É como escolher dizer ‘não te preocupes’ ou ‘fica descansada’ – é uma questão de treino, de dizer e de me lembrar vezes sem conta….

E como estas, há tantas outras respostas automáticas que temos e que poderíamos mudar ou melhorar ou até eliminar. Porquê? Porque teríamos uma comunicação muito mais harmoniosa. Com os outros mas também connosco.

E se ao ‘Que gira que estás!’ dissesses apenas um ‘obrigada’ou um ‘fico feliz que gostes’…
Simples, sem justificações e acolhes o elogio que te fizeram. Porque o mereces!

Quanto ao feitio do teu filho… ainda bem que o tem! Tal como tu e eu! E o meu de vez em quando também é difícil!

7 comentários:

  1. Não podia estar mais de acordo e também eu tenho que fazer um esforço para não responder dessa forma... Acontecia-me muitas vezes a cena do sobretudo! Há uns anos pus-me a pensar nisso e decidi que as minhas respostas tinham obrigatoriamente que mudar! Então simplesmente agradeço e digo que também gosto muito :)

    ResponderEliminar
  2. Estou sem palavras, é como se tocasse bem lá no fundo da minha consciência.A mim acontece-me muito, muito e como estas outras, tais como: quando eu ou outra pessoa damos algo aos meus filhos eu digo de imediato(como um lembrete) "Obrigado".O meu mais velho corrige-me sempre dizendo: "-nem me deste tempo de o dizer", ou do género "Eu já sei!"
    Tenho mesmo de refletir à cerca disto...
    Obrigada :) Adorei!
    Beijos

    ResponderEliminar
  3. Que giro. Eu por acaso, a um elogio respondo com Obrigada, não fico cá a inventar desculpas por estar gira... mas a verdade é que muitas vezes fico a pensar: será que fui muito "convencida? Devia ter dito mais qlq coisa? (desse género!)

    ResponderEliminar
  4. Tal e qual! Depois disto estou convencida que vou evitar respostas deste género. Fazemos cá uma figurinha!!!

    ResponderEliminar
  5. Adorei ler isto!! Eu também tenho feito um esforço para ser mais positiva no meu discurso. Afinal, eu sou uma pessoa feliz! Mas é como dizes, há coisas que já estão de tal maneira enraizadas que é difícil não as fazer ou dizer...

    ResponderEliminar
  6. Eu sou uma nojenta!
    Sempre que fazem um elogio ao meu filho, respondo sempre de sorriso de orelha a orelha: "é, não é?"
    Mas também, quando me dizem qualquer coisa do tipo "estás gira!" digo sempre "não estou! sou!"
    Acho que isto do positivismo é mesmo uma forma de ser! Eu gosto sempre, sempre de ver o copo meio cheio.
    Mari

    ResponderEliminar
  7. Não pude evitar rir-me. O meu marido diz que é um problema que nós, mulheres, temos. Perguntam-nos uma coisa e respondemos a vida toda...

    ResponderEliminar

Obrigada por leres e por comentares!
Todos os comentários são bem-vindos excepto os que 'berram alto'...Esses são, naturalmente, eliminados!

linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Share