Pais: Amigos ou... pais?

22.11.12




Os pais devem ser amigos dos filhos ou serem pais?
Qual é a diferença, já agora?

9 comentários:

  1. Os pais devem ser pais e orientar os filhos, claro. As confidencias ficam para os amigos e as brincadeiras tbem.

    Bjos
    Maggie

    ResponderEliminar
  2. Os pais, disponíveis sempre que preciso, mostrando confiança e disponibilidade, mas respeitando barreiras e espaço de cada um. Não sou a melhor amiga do meu filho, sou A amiga, aquela que está sempre de braços abertos, sempre com tempo, sempre com uma palavra, uma opinião, uma ajudar, sempre que ele queira, sem imposições ou obrigações, uma amiga, não a melhor ou principal, uma confidente, o seu porto de abrigo, sempre que precise de atracar, mas com amigos falam-se temas que não cabem entre mãe e filho, por mais aberta e frontal que seja a relação

    ResponderEliminar
  3. A minha opinião enquanto filha é a seguinte:
    Nunca tive uma relação de amizade com os meus pais, só relação mãe-filha/pai-filha, e só me apercebi disso quando vi que as minhas amigas partilhavam tudo com as suas mães, faziam mil e uma coisas em comum, são as melhores amigas e infelizmente, nunca tive oportunidade para fazer o mesmo com a minha mãe.
    Nunca disse à minha mãe grandes pormenores da minha vida pessoal, porque independentemente da idade que tenha, serei sempre uma criança comparativamente às filhas das amigas ou à minha irmã mais velha. O pior que aconteceu para mim foi, num namoro de adolescência, eu terminar com o rapaz porque sabia que estava a ser traida e mesmo estando arrasada a minha mãe durante 2 anos infernizou-me a vida, questionando-me se sabia dele, porque era burra e uma criança e porque ela gostava muito dele.
    A pouca confiança que eu tinha em lhe contar as coisas, desapareceu.
    Presentemente conto isto para que vocês mães, nunca, mas nunca façam isto. A minha mãe tem uma mente em parte retrógada, tem o seu feitio (por sinal, o oposto do meu) e já passou por muito (a minha mãe teve cancro e nunca, mas nunca pensou se eu estava bem ou mal, limitava-se apenas a mandar me fazer as lidas da casa).
    Felizmente, todos os erros que ela cometeu, não me levaram para o mau caminho porque sempre tive os amigos certos, os amigos que me apoiaram a superar tudo, e não a Mãe.
    Já tive à beira de depressões e foi a minha irmã e amigos que agiu logo de imediato, porque nem a minha mãe reparou...
    Deixa-me triste em parte, mas sei que faço coisas e tenho atitudes que não são de raparigas da minha idade mas que infelizmente a minha mãe não vê. E para mim, a minha mãe é só mãe, dou-me os principios e educação mas tudo mais eu que me desenrasque.
    O meu pai também não é meu amigo, não temos qualquer tipo de conversa mas é o meu ídolo, é a pessoa que respeito inteiramente por toda a sua carreira, sabedoria e história de vida, mas nunca, nunca partilhei com ele uma história minha e limitei-me sempre a ter boas notas para nunca o decepcionar. E já passaram 19 anos assim, e creio que passarão muitos mais até eu sair de casa e ai, talvez as coisas mudem....

    Beijinhos,
    Carla Mendes

    ResponderEliminar
  4. Eu sou mãe!! mãe engloba tanta coisa...e serei sempre a sua melhor amiga...assim como a minha mãe é para mim..o meu pilar....

    De qualquer forma, nós não substituimos os amigos/as nem os amigos substituem os pais....porque temos papeis distintos e ambos necessários....

    ResponderEliminar
  5. pai é pai. não é amigo. é pai. o meu é muito mais que meu amigo. é meu pai. "aqui sentado, a fasquia eleva-se, e somos tão pequeninos, olhando as paredes imensas mas tão acolhedoras da catedral na qual granjeamos a paz e a resposta à atabalhoada vida que experimentamos. na sua sombra prosperamos, à sua porta rimos e choramos, na sua pia fomos abençoados pelo baptismo, nela vivemos verdadeiramente". em: http://notelurico.blogspot.pt/2010/02/esteio.html

    ResponderEliminar
  6. Pais são pais, primeiro que tudo! Nunca devem confundir os papéis, para depois não terem dificuldade em impor as suas regras e autoridade.
    Mas devem ser amigos dos filhos, no sentido de mostrarem que estão lá para o que for preciso, para os orientar, para brincar e passear com eles (de acordo com a idade). Não precisamos de saber tudo tudo da vida deles, como eles não sabem da nossa, não precisamos de saber as suas intimidades, mas temos que saber lidar com elas e tentar ter a resposta certa para quando eles nos procuram com as suas dúvidas!

    ResponderEliminar
  7. Podem ser ambos, uma coisa não impede a outra mas não se demitam do papel de pais e já agora não usem aquela de sou tão teu amigo para iludir o filho e depois saltar-lhe em cima como pais. Confuso não?
    Eu sou mãe primeiro. Mãe que brinca. Mãe que dá mimos. Mãe que dá banho. Mãe que manda comer a sopa. Mãe que manda escovar os dentes. Mãe que manda arrumar os brinqudos. Mãe que é mais miuda que eles e vem a catar na rua. Mãe que pula nas poças de água. Mãe que tira a febre. Mãe que é compincha. Mãe que é chata. Mas sempre primeiro Mãe.
    E sou Amiga, a amiga que está lá, não goza, não faz grupinhos, os recebe de braços abertos e não faz juizos de valor.
    Posso ser ambas as coisas. A mãe e a melhor amiga.
    Mas, não posso esquecer nunca é que eles terão outros amigos, a quem irão contar imensas coisas que a mim não, com quem irão se divertir bastante e fazer patifarias. Dsejo apenas é que esses amigos sejam verdadeiros e não amigos da onça.
    Nany

    ResponderEliminar
  8. eu identifico-me muito com o que disse a carla...e agora que sou mãe quero agir de forma diferente da que os meus pais agiram comigo...nunca ouvi um "estou orgulhoso/a de ti...ou um gosto muito muito de ti-atenção adoro-os e são excelentes avós mas existiu sempre um buraco a meio ...
    ou seja vou apenas dar a minha opinião enquanto mãe/filha-todos os dias faço questão de dizer o quanto gosto deles, e quero que eles sabem que vou estar lá sempre de braços e coração abertos...acho que ser mão pai é muito mais amplo que ser amigo...eles terão os seus amigos...e uma altura irá haver em que estar com os amigos será muito mais importante que estar com os pais-memso nesta altura irão saber que eu continuo lá para tudo .
    Só espero conseguir.

    ResponderEliminar
  9. Pfff... Quilómetros de conversa sobre isto nas minhas consultas. Minha nossa, a confusão que reina na cabecinha de alguns papás e mamãs e o efeito perverso que isso tem na cabecinha dos filhos!

    ResponderEliminar

Obrigada por leres e por comentares!
Todos os comentários são bem-vindos excepto os que 'berram alto'...Esses são, naturalmente, eliminados!

linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Share