E quando o meu filho não quer comer...?

23.8.12



“O comer e o coçar vai do começar”, já lá diz o povo! E ainda assim, muitos pais e muitas mães sofrem com o facto de os seus little ones não comerem ou comerem pouco.

Torno a dizer: como em quase tudo, não há dicas perfeitas, fórmulas mágicas ou até truques! Mas há ideias que se podem experimentar, há bom senso e há persistencia e bom humor. E normalmente, estes três ingredientes juntos resultam muito bem.

É curioso notar que há temas no ‘Ask Mum’ que vêm por fases. Todos os dias há questões sobre birras mas há um ou outro tema que é recorrente em determinadas alturas. Desta vez é o do ‘comer’.

Vou ser franca – li pouco sobre este assunto para citar autores. O que aqui vais ler são ideias que normalmente sugiro nos meus workshops e aos leitores que me escrevem. Sei que há livros interessantes. Já ouvi falar muito bem no do Dr. Estivill, o mesmo médico que dá nome ao método para dormir mas nem sequer tive com o livro nas mãos muito tempo.

Abaixo deixo-te algumas ideias que podes explorar e que te permitirão também (assim o desejo) teres a possibilidade de criares as tuas próprias dicas e estratégias, adaptando-as à criança que tens à tua frente.

1.     Brinca com as texturas. Fazer um puré de bróculos em vez de dar logo bróculos. Muitas vezes os miúdos não gostam de determinadas texturas. Pode ser que apreciem a nova apresentação, o verde do puré! E quem diz puré, diz laminado de frutas e legumes, assados, enfim! Usa a tua imaginação! Investe um bocadinho de tempo nisto! Há tantos blogues giros por aí com ideias espectaculares!

2.     Não obrigues a comer! Mas pede para provarem. Se não provam, nunca vão saber se é bom! Isto é dito com firmeza. Ou seja, quando o nosso filho faz cara feia ou diz 'não quero comer isso' dizemos: 'ok, tudo bem, não tens de comer. Vais provar! Se depois quiseres mais, a mãe dá. Se não quiseres mais, não tem mal nenhum.' E que prove uma boa colher. Se for uma colher pequenina, essa não vale, malandreco! E diz-lhe isto em tom leve, feliz! Lembra-te: não insistas! Mas pede-lhe sempre para provar! Não abras mão disto, combinado?

3.     Manda-os passear! Não vale a pena estares a criar tensões. Quantas mais houver, pior é! E se disseres 'não queres mais? Ok, então vai lá até ao fundo da sala, dá duas voltas e volta. Quando vieres, comes uma colher.' E normalmente eles acham piada. E o jogo continua. Só que na volta, já comem as duas que vamos pedir. E depois as três. E com isto, comeram tudo, ficam contentes, nós também e está feito! E quando este jogo deixar de resultar, faz uma quebra, não lhe digas para comer mais e tornas a oferecer a comida dali a uns 15 mnts. Não quer comer, está bom de peso, saudável e cheio de energia? Pronto, óptimo! Fala com o pediatra para ver se não faltam nutrientes e, caso esteja tudo ok, descansa.


4.     Quando chegarem àquela fase em que já podem comer da nossa comida, não cozinhes só para ele. Claro que como mãe querida que és, vais fazer-lhe o prato favorito de vez em quando. Mas o que eu quero dizer é que se insistires em dares só aquilo que sabes que ele come, porque tens medo que fique subnutrido, há fortes possibilidades de ele continuar a não querer experimentar coisas novas, a aventurar-se nisto da comida. Subnutrição é uma coisa séria mas aqui no Ocidente é difícil acontecer... Esquece os ‘menus de crianças’, ok? Dá-lhe comida da boa! E tu? Conheces todos os alimentos e todas as formas de os confeccionar? Não, pois não? Ninguém disse que uma criança (nem um adulto) tem de gostar de tudo! Embarca numa aventura gastronómica, tu também e experimenta com ele coisas novas! Ficam todos a ganhar!

5.     Se existe o pequeno-almoço, o almoço e o jantar e mais um lanche a meio da manhã e da tarde, porque é que ele tem de comer a todas as horas? Pois claro que vai chegar à hora do jantar e não tem fome ou vontade de comer... Já pensaste nisso? Experimenta dar de comer apenas na hora das refeições, durante uma semana, para ver se não notas diferenças.

6.     Se vês (ou as pessoas que convivem com o teu filho) os legumes e a sopa como algo obrigatório e chato, é muito possível que ele também comece a ver assim. E claro que podes dizer ‘ai que cenourinha boa, ai que delícia!) que é muito possível que ele não compre a ideia... Nós somos o que fazemos, muito mais do que aquilo que dizemos!

7.     ‘Ai não comes a sopa agora? Não faz mal! Vais comê-la amanhã de manhã, ao pequeno almoço!’ Pimbas, que é para saberes quem manda aqui! Achas mesmo que vais a algum lugar com uma coisa destas? O mais certo é teres o puto a resistir, a chorar e cheio de sopa na roupa... E tu, num estado de nervos desnecessário... Não vale a pena, pois não?


8.     Relaxa! Se o teu filho é saudável, é possível que seja um miúdo que goste menos de comer... :) e logo tu, que gostas tanto... Não somos todos iguais, aceita a diferença!

Continua a oferecer a comida que achas que tens de oferecer. Não lhe faças pratos especiais (só para ele) e dá-lhe a conhecer sabores novos, com temperos novos... Vai às compras com ele, mostra-lhe os alimentos em bruto... Aumenta a curiosidade dele! Take it easy! 

13 comentários:

  1. :) tive sorte de nunca passar por isso, mas muitas vezes temos mesmo de recorrer à imaginação e ela lá come. É preciso um bocado de paciência e os pais à noite, sobretudo ao jantar, estão muitas vezes cansados e querem é despachar a coisa. Há que respirar 10 vezes, levar as coisas na brincadeira e seguir em frente. A minha quando não quer comer não é com gritos ou obrigações que lá vai, mas brincando ou puxando o interesse para qualquer coisa e ela lá come quase sem reparar. Bj!

    ResponderEliminar
  2. Eu com a L. nunca precisei de qualquer método sempre foi uma boca muito boa, com o P. já não foi bem assim... Tambem porque estava mais vezes doente e à noite bebia biberons para aumentar de peso. Tenho o livro do estivill para comer, gostei, mas nunca apliquei fui mais pelo método BLW, adorei mesmo. Contudo não diferia muito do que se fazia lá em casa. Sempre comemos desde que eles são pequeninos juntos à mesa e todos os dias mostrava alimentos novos. Os meus filhos são neste ponto diferentes das crianças que vejo porque o que gostam mais é de sopa, legumes (principalmente broculos e couve flor) e fruta :), mas lá está é o que nos vêem fazer :)
    Mais uma vez um post otimo.
    Bjs

    ResponderEliminar
  3. Sem dúvida que este é o meu ponto fraco e, até agora, a única altura em que o meu filho me tira do sério. As primeiras 2 colheres de qualquer coisa são tipo guerra civil e eu tenho feito a tecnica do deixar ir a vida dele e voltar a dar passado 5 minutos! Mas confesso, as vezes faço eu birra

    ResponderEliminar
  4. Eu acho que ainda se deve ser mais drástico... O meu lema é Näo insistir para comer nunca e nem sequer elogiar quando se comeu muito, näo focar a ida para a mesa na comida.
    As criancas têm um muito boa maneira de sentirem o seu corpo, ou seja - sabem bem se têm fome ou näo. E têm muito menos necessidades de comer do que o que nós achamos.
    Quando insistimos para comer, fazemos disso um drama e eles passam a comer para nos agradar em vez de comerem porque têm fome.
    Já viram os problemas que vêm daí? Só se devia comer quando se tem fome, e mais nada... Depois chegam a adolescencia, comecam a engordar e é tudo a dizer que estäo gordos que têm de fazer dieta - pudera, depois de os pais e os avós os enfardarem de comida toda a infancia...
    Acho mesmo que em Portugal a maioria das pessoas säo obcecadas com dar de comer às criancas. Deixem-nos em paz e eles väo comer como deve ser desde que lhes seja servida comida variada.
    O meu filho tem fases, ás vezes come optimamente outras vezes menos.
    Concordo com o dizer para provar. Isso sim, digo só que ele devia provar, näo gosta, näo gosta...


    ResponderEliminar
  5. Boa noite a todas!
    Sei bem o que custa pôr uma criança que não gosta de comer a fazê-lo. Infelizmente tenho uma cá em casa.
    Não digo infelizmente por ser uma coisa que agora me custe, mas já foi muito difícil para nós. Para mim, que, para não peredr a paci~encia (o que às vezes acontecia), tinha de me munir de mil ideias. Para ela, que simplesmente não é amante das horas das refeições e come muito devagar.
    Deu-me muitas dores de cabeça, choros às escondidas e invenções milagrosas.
    Hoje já não custa, mas ela continua a ser SEMPRE a última a terminar de comer, come pouco... mas gosta de tudo e é saudável.
    Como consegui? Não sei. Não foi perdendo a paciência e insistindo ou castigando. Disso tenho a certeza. Uma coisa que ajudou muito: descontrair e deixar de pensar tanto nisso. A hora da refeição passou a ser mais harmoniosa e resultou.
    Beijocas

    ResponderEliminar
  6. Nem sei bem o que dizer. Já me enervei, já chorei e agora descompliquei e até uma ampulheta levei para a mesa para tentarmos brincar com a situação, mas a verdade é que é muito cansativo, preocupante e desgastante quando se tem um filho que nunca tem fome (e não come bolachas nem pão fora das refeições até porque não acha graça)e não tem gosto nenhum em comer. É um peso pluma - só teve percentil de peso quando mamava - mas o pediatra diz que ele está óptimo (e de facto, está) e super bem desenvolvido a todos os níveis e é uma criança que não precisa de comer muito. Só por canja de galinha e puré de batata é que corre para a mesa e se estivermos a comer petiscos (caracois, conquilhas, azeitonas, patés, chouriço, etc) alinha!

    ResponderEliminar
  7. Mais uma vez falamos de respeito. Não temos que ser todos iguais, nem preencher o formato de criança/filho que os nossos pais idealizaram . Trata-se de um ser falante e pensante que está à mesa. Penso que não vale a pena intelectualizar muito a situação. Mais vale respeitar o seu ritmo e as suas necessidades. Sem cair na tentação de deixá-lo decidir pois uma criança ainda não tem experiência de vida suficiente para tomar todas as decisões sozinha. Estimulá-lo a provar, a experimentar, a descobrir novos sabores! "Sabe" bem ler um artigo destes para validar e encorajar a nossa postura.

    ResponderEliminar
  8. Este é para colar no frigorífico! E quem sabe, na testa do Vicente! :P

    ResponderEliminar
  9. Nem sei o que vos diga :)
    A minha pequenina tem oito anos. Até quando mamava ela mamava pouco. Mamou peito até aos onze meses, engordava muito pouquinho quando se pesava todas as semanas, mas vocês acham que ela queria Biberon, leite enlatado? Já ai fazia cara Feia :) Peito! mas pouco. Hoje em dia a maneira que ela tem de experimentar a comida é encostando a lingua à colher. Tem oito anos pesa 22Kg, a pediatra diz que está bem e que não quer meninas gordas. Eu também não mas garanto-vos que aqueles 22 kg são graças a mim e a estar ao lado dela porque senão... É que ela pode comer pouco mas comer, percebem? Não, eu é que estou ali ao seu lado, de vez em quando até lhe dou a boca. Acho que ela já não tem idade para isso.
    Mas eu acho que o problema principal por vezes não é o não gostar da comida, é o ser preguiçosa para mastigar. Vocês conhecem algum caso assim? Preguiça para mastigar, chega a deixar-se dormir de Verão nas sestas com comida na boca. É exasperante! ainda mais porque temos horarios a cumprir, principalmente o de almoço, tem a entrada na escolinha, é sempre a correr. Sabem o que come nas festas de aniversário?? bolo de chocolate se houver com água. é que nem gulosa é.
    Eu tentei tudo, falar devagar, gritar, chatear á serio, levantar a mão, dar-lhe o comer, já mandámos o resto do almoço para o lanche da escola (acham que ela teve vergonha?? mais vergonha tive eu :) ).
    Vou tentar fazer agora um acordo, uma combinação, vou pedir-lhe para ela me arranjar solução para as horas da refeição. Vou por a responsabilidade nas mãos dela.
    Desculpem ter-me esticado no comentário.
    depois conto-vos as novidades
    Helena

    ResponderEliminar
  10. Nem sei o que vos diga :)
    A minha pequenina tem oito anos. Até quando mamava ela mamava pouco. Mamou peito até aos onze meses, engordava muito pouquinho quando se pesava todas as semanas, mas vocês acham que ela queria Biberon, leite enlatado? Já ai fazia cara Feia :) Peito! mas pouco. Hoje em dia a maneira que ela tem de experimentar a comida é encostando a lingua à colher. Tem oito anos pesa 22Kg, a pediatra diz que está bem e que não quer meninas gordas. Eu também não mas garanto-vos que aqueles 22 kg são graças a mim e a estar ao lado dela porque senão... É que ela pode comer pouco mas comer, percebem? Não, eu é que estou ali ao seu lado, de vez em quando até lhe dou a boca. Acho que ela já não tem idade para isso.
    Mas eu acho que o problema principal por vezes não é o não gostar da comida, é o ser preguiçosa para mastigar. Vocês conhecem algum caso assim? Preguiça para mastigar, chega a deixar-se dormir de Verão nas sestas com comida na boca. É exasperante! ainda mais porque temos horarios a cumprir, principalmente o de almoço, tem a entrada na escolinha, é sempre a correr. Sabem o que come nas festas de aniversário?? bolo de chocolate se houver com água. é que nem gulosa é.
    Eu tentei tudo, falar devagar, gritar, chatear á serio, levantar a mão, dar-lhe o comer, já mandámos o resto do almoço para o lanche da escola (acham que ela teve vergonha?? mais vergonha tive eu :) ).
    Vou tentar fazer agora um acordo, uma combinação, vou pedir-lhe para ela me arranjar solução para as horas da refeição. Vou por a responsabilidade nas mãos dela.
    Desculpem ter-me esticado no comentário.
    depois conto-vos as novidades
    Helena

    ResponderEliminar
  11. Nem sei o que vos diga :)
    A minha pequenina tem oito anos. Até quando mamava ela mamava pouco. Mamou peito até aos onze meses, engordava muito pouquinho quando se pesava todas as semanas, mas vocês acham que ela queria Biberon, leite enlatado? Já ai fazia cara Feia :) Peito! mas pouco. Hoje em dia a maneira que ela tem de experimentar a comida é encostando a lingua à colher. Tem oito anos pesa 22Kg, a pediatra diz que está bem e que não quer meninas gordas. Eu também não mas garanto-vos que aqueles 22 kg são graças a mim e a estar ao lado dela porque senão... É que ela pode comer pouco mas comer, percebem? Não, eu é que estou ali ao seu lado, de vez em quando até lhe dou a boca. Acho que ela já não tem idade para isso.
    Mas eu acho que o problema principal por vezes não é o não gostar da comida, é o ser preguiçosa para mastigar. Vocês conhecem algum caso assim? Preguiça para mastigar, chega a deixar-se dormir de Verão nas sestas com comida na boca. É exasperante! ainda mais porque temos horarios a cumprir, principalmente o de almoço, tem a entrada na escolinha, é sempre a correr. Sabem o que come nas festas de aniversário?? bolo de chocolate se houver com água. é que nem gulosa é.
    Eu tentei tudo, falar devagar, gritar, chatear á serio, levantar a mão, dar-lhe o comer, já mandámos o resto do almoço para o lanche da escola (acham que ela teve vergonha?? mais vergonha tive eu :) ).
    Vou tentar fazer agora um acordo, uma combinação, vou pedir-lhe para ela me arranjar solução para as horas da refeição. Vou por a responsabilidade nas mãos dela.
    Desculpem ter-me esticado no comentário.
    depois conto-vos as novidades
    Helena

    ResponderEliminar
  12. marta rosado24 fevereiro, 2015

    Olá. Tenho uma menina quase com 5 e.......a comida.😂 é um sofrimento. Canja e cenouras cruas, podia comer só isso que era uma alegria. Preguiçosa pra comer. Também já tentei de tudo. Adorava legumes, todos, brócolos, ervilhas, tomate cherry acabado de apanhar na horta da avó, agora nem vê - los. E nós que adoramos comer. Na escola era a mesma coisa, a última a terminar, aquecer o prato 3 vezes, levar para a sala, bem enfim, mas lá está melhor, em casa,.....que perda de tempo, "e quando é que eu brinco,oh pá, tenho sempre de comer", este é o slogan todas as noites.

    ResponderEliminar
  13. Boa tarde,
    Revejo-me em todos os vossos comentários...castigo nao resolve, uma palmada já resolve. E esta hein? parece que gosta de me ver enervada! quando tenho paciência, umas brincadeiras e resolve comer. Outras vezes, faz chantagem, (porque nós fazemos com ela) e resolve se a situação, mas sei que chantagem é uma bola de neve. Já parei com chantagens...mas fico tão desesperada, tão desnorteada com o gozo que ela me dá que já não sei o que fazer. Depois de ler os vossos comentários e da Magda, acho que se ela não quer comer, não come! Mas adora certos legumes e come sempre a sopa. Acho que está muito bem 5 anos e 20kg!!!! hoje vou experimentar não ligar nenhum! Obrigada pelos vossos comentários, é bom saber que alguém passa pelo mesmo que eu!

    ResponderEliminar

Obrigada por leres e por comentares!
Todos os comentários são bem-vindos excepto os que 'berram alto'...Esses são, naturalmente, eliminados!

linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Share