Como explicar a uma criança que os avós estão divorciados?

24.8.12



Há dias recebi um e-mail muito interessante. Esta mãe, filha de pais divorciados, dizia-me que não sabia como é que deveria explicar à filha, de 3 anos e alguns meses, porque é que os avôs já não eram casados.

Esses avôs tinham-se divorciado quando a mãe tinha 12 anos e, agora na idade dos porquês, a menina perguntava porque é que eles não eram casados e porque é que o avô tinha outra avó.

A pergunta que me saltou imediatamente foi 'Onde é que está a dificuldade em falar com a filha e explicar-lhe a vida?'
A pergunta seguinte foi 'quem é que ela quer proteger? A filha, a avó ou ela própria...?'

Aquilo que eu lhe respondi deixo abaixo para que te possa inspirar caso estejas ou possas estar nessa situação.

'A tua filha, que tem agora quase três anos e meio e tem toda a razão e legitimidade para te colocar essa questão. Para além de estar em cheio na fase dos porquês e da curiosidade, trata-se da família dela. Percebo que seja um bocadinho complicado ter três avós e dois avôs... afinal, o tradicional é dois de cada. 

Não sei se a tua questão tem a ver com a forma como lhe vais apresentar a explicação ou com a explicação em si. 
Por isso pergunto-te : O que é que dirias a uma pessoa que é adulta?

Que o teu pai e a tua mãe, que são o avô x e a avó y, foram casados e desse casamento nasceste tu e o teu irmão. Um dia, quando tinhas 12 anos, os teus pais decidiram que o casamento e a vida em comum já não fazia sentido para eles e decidiram divorciarem-se. O teu pai, o avô x, uns anos mais tarde apaixonou-se pela 'a' e casou-se de novo. 

Porque é que o avô e a avó não falam um com o outro nem se frequentam? Ora bem, há casos em que as pessoas separam-se e decidem que não se querem ver mais. Porquê? Porque estão zangados e percebem que não querem mais falar um com o outro. Pode ser porque estão magoados, pode ser porque percebem que não têm coisas em comum. Há imensas razões - eles terão as dele. E como decidiram assim, é por isso que temos de visitar o avô na casa dele e a avó na casa dela e é muito raro encontrar os dois juntos, no mesmo sítio.

E pronto, aqui está uma forma e um conteúdo que te poderá ajudar. Não tens de explicar as razões e os motivos dessa separação. Isso só diz respeito ao antigo casal e só a eles. É uma situação privada e íntima. 

É simples, não compliques nem queiras embelezar ou adjectivar a situação. Esta é a base da Parentalidade Positiva. Se quiseres saber mais sobre o assunto, sugiro que leias os posts que se encontram neste link.



10 comentários:

  1. Metendo o dedo num assunto que não é meu, mas com o qual me identifico (não pela qualidade de mãe mas sim na qualidade de filha de pais divorciados) a dificuldade de explicar uma situação destas a uma criança (ou mesmo de falar dela a um adulto) não se prende com a situação em si, nem com o mal que possa fazer à criança (pois se explicado com normalidade, elas aceitam tudo) mas sim com a dificuldade de digerirmos nós próprios o divórcio dos nossos pais. Talvez o querer dar aos nossos filhos uma família "normal" em vez de uma família bipartida. A dificuldade está em dar uma explicação que não nos magoe a nos ouvir. Não tanto à criança (e que conste que isto não é critica nenhuma. Mas quanto mais cedo ultrapassarmos o divorcio dos nosso pais, melhor)

    Já agora Mum, podias abordar a questão de filhos de pais divorciados. Não me lembro de a ver por aqui... Não estou tanto a falar de posts para pais que se divorciam, estou a falar de posts para filhos cujos pais estão divorciados. É que toda a gente se preocupa muito com "coitadinhas das crianças que ficam entre uma luta de adultos" mas nunca ninguém lhes da voz. Nunca ninguém se lembra do peso emocional que ganham estas crianças, do silêncio em que vivem, nos papeis invertidos que muitas vezes se criam... seria interessante!

    Beijo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Excelente dica para post, Só Sedas, muito obrigada!
      Sabes que eu também tenho para mim que há muito disso que tu falas na questão da explicação... Obrigada!
      Um beijinho!

      Eliminar
    2. ;) I am glad you liked it!

      Beijo!

      Eliminar
  2. As crianças aceitam (quase) tudo com normalidade... Os meus filhos (5 e 7 anos) já me fizeram essa pergunta. Exactamente a mesma. Expliquei-lhes que os avós se separaram ao fim de uns anos de casamento e que o avô voltou a casar-se passado algum tempo... Claro que ficou no ar a questão "o casamento não é para sempre?" e logo de seguida "os pais também se podem separar?"...

    Mas as crianças são tão mais práticas que os adultos e tão menos complicadas...

    ResponderEliminar
  3. Ora aqui está a minha situação "retratada"! A minha filhota ainda não percebe, mas qualquer dia terei de lhe dar uma resposta. Uma questão fundamental é ter uma conversa com os avós, para que eles tenham uma atitude correcta e uma resposta imparcial quando os netos os confrontarem!

    ResponderEliminar
  4. Então e quando se trata de já não haver um dos avós mas porque morreu? A explicação é semelhante? Creio que uma criança dessa idade ainda não tem a noção do que é a morte.

    A minha filha tem agora quase 2 anos e meio e o meu pai morreu no início deste ano. Ela não teve muito tempo para conviver com ele mas conhece-o quando vê fotos e eu faço questão que continue a ver. Sei que chegará a altura em que ela me vai perguntar porque vê sempre a avó e não o avô mas como não sei quando a pergunta vai chegar, também não pensei ainda como vou explicar a situação.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Nataxxa... essa questão é muito frequente. Tenho um post com isso e deverá sair em breve. Um beijinho!

      Eliminar
    2. Obrigada. Vou ficar atenta.

      Eliminar
  5. Imagino que seja difícil de explicar pelo lado emocional a que a mãe está ligada a tudo, deve ter sido complicado de gerir o divórcio dos pais sendo ela tão nova e agora ter de explicar à filha deve trazer de volta sentimentos esquecidos. Mas acho que com calma a naturalidade ela consegue e a filhota não volta a perguntar!

    ResponderEliminar
  6. Cheguei aqui pelo título do post. Tenho uma situação complicada. Meus pais são divorciados e não tenho contato algum com meu pai. Apenas com minha mãe. Em duras palavras, fui abandonada pelo meu pai aos 3 anos.
    Quando meu filho for maiorzinho e perguntar pelo avô materno, meu marido não está querendo falar a verdade, com medo de causar insegurança. Como é possível papais deixarem seus filhos? Eu quero falar sim, de uma forma clara e não negativa (eu não me incomodo mais com isso, superei). Mas não quero que meu filho fique com medo de o pai dele também "sumir".
    Não sei o que pensar.

    ResponderEliminar

Obrigada por leres e por comentares!
Todos os comentários são bem-vindos excepto os que 'berram alto'...Esses são, naturalmente, eliminados!

linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Share