Felicidade # 1

26.4.12



Os fundadores dos Estados Unidos consideraram a 'busca da felicidade' como um direito tão inalienável, que o incluíram no Preâmbulo à Constituição. 


E todos, mas todos nós ambicionamos exactamente isso: sermos felizes, um dia... Quando nos casarmos, quando tivermos aquele emprego, quando conseguirmos vestir aquelas calças, para a semana (que agora não dá) e vamos andando e deixando passar os dias. 
Pois...


Mas como tu sabes, a felicidade é um caminho e não um destino. Nop, a felicidade não tem nada a ver com prazer! A felicidade é um processo em melhoria contínua!


Como introdução ao primeiro tema destas 5ªs e 6ªs feiras, peço-te que recordes o texto abaixo. E que penses nisso... Só para começar!


Bom resto de semana e bom início de fim-de-semana! Yéeeei!


Também podes ler aqui um resumo

1. Queria ter aproveitado a vida do meu jeito e não da forma que os outros queriam 
O arrependimento mais comum de todos. Segundo Bronnie, quando as pessoas percebem que sua vida chegou ao fim, fica mais fácil ver quantos sonhos elas deixaram para trás. “A saúde traz uma liberdade que poucos percebem que possuem, até que a perdem”. 


2. Queria não ter trabalhado tanto 

Bronnie conta que esse desejo era comum a todos os homens que ela atendeu. Eles falam sobre sentir falta de ver as crianças crescendo ou da companhia de sua esposa. Isso não quer dizer que as mulheres não apresentem a mesma queixa – mas como a maior parte das pacientes da enfermeira são de uma geração mais antiga, nem todas precisavam trabalhar para sustentar a família. 

3. Queria ter falado mais sobre meus sentimentos 

Para viver em paz com outras pessoas, muita gente acaba suprimindo seus próprios sentimentos. De acordo com a enfermeira, alguns de seus pacientes até desenvolveram doenças por carregar esse rancor e esse ressentimento e nunca falar sobre o assunto. 

4. Não queria ter perdido contato com meus amigos 
“Todos sentem falta dos amigos quando estão morrendo”, afirma Bronnie. Segundo ela, muitas pessoas não percebem que sentem saudades dos amigos até as semanas que precedem sua morte. 

5. Queria ter me permitido ser feliz 

De acordo com Bronnie, muitas pessoas só percebem no fim que a felicidade é, na verdade, uma questão de escolha. “O medo de mudar fez com que eles fingissem para os outros e para eles mesmos que eles estavam satisfeitos quando, no fundo, tudo o que eles queriam era rir e ter mais momentos alegres”, conclui. 


Texto acima retirado daqui

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada por leres e por comentares!
Todos os comentários são bem-vindos excepto os que 'berram alto'...Esses são, naturalmente, eliminados!

linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Share