Dia de S. Nicolau - Rituais #6

7.12.11
o cesto que ficou à porta de casa



Sabias que o dia 6 de Dezembro é o dia de S. Nicolau?
Quem? Oi?
Pois é...  Neste dia celebra-se  (mais no Norte da Europa)  um homem que de facto viveu e que se chamava Nicolau de Myre. Nasceu em Patara, no sudoeste da Turquia e foi o protector de crianças, viúvas e pessoas mais frágeis. Era um homem que zelava pelos outros e muito generoso.
Neste dia, o S. Nicolau passa e deixa guloseimas e prendas aos meninos e meninas que se portaram bem durante todo o ano. Uma espécie de Gramys antes dos Oscars ou, neste caso, antes do Natal. Mas tradição original era deixar um pão semelhante ao nosso pão de mel e umas tangerinas e laranjas. Só que os tempos evoluem e agora incluem-se outras coisas.
Back to old Nicolas...
Velhinho como é, tem a ajuda do seu burro e de um outro senhor cujo nome dá por Père Fouettard [na versão que conhecemos cá em casa - quem quiser, que se atreva a fazer uma tradução que eu agora não consigo] cuja missão é punir aqueles que não se portaram bem. Como estas festas têm muito de simbólico e jogam com o bem e o mal, conta a lenda que o dito Père Fouettard pega nos putos e os enfia dentro de um saco caso eles digam que nunca mais se vão portar bem... Mais nada!
“Buh! Sai daqui, vai-te embora que eu sou boa pessoa!”
É também nesta noite que se fazem os ‘Männele’ (ou ‘Mannala’) que são uns pães de massa brioche, com o formato de homenzinhos, decorados com coríntios.
E depois?
E depois pegamos num cesto e colocamos - para o S. Nicolau-  umas pinhas (para fazer uma fogueira e aquecer-se quando parar para descansar), umas frutas (coisa pouca) e mais um ‘Männele’. Também incluímos  uma cenoura para o burrito e colocamos tudo à porta de casa, na esperança que o Pai Natal o S. Nicolau se lembre de nós, pessoas de bem e que fizemos e demos o nosso melhor, o ano todo.
Se o cesto estiver cheio, os Oscars prometem...!


4 comentários:

  1. E não é que hoje de manhã o cesto que deixámos ontem estava cheio de guloseimas, de tangerinas e umas prendas giras? Uma tesoura, giz para o quadro preto e cola para aprender a fazer colagens?

    ResponderEliminar
  2. Que bonita história... faz-nos sonhar e parabéns por conseguirem recuperar estas tradições... estes rituais. Elsa

    ResponderEliminar
  3. Atrevo-me a sugerir alguns rituais de preparação do Natal que temos cá em casa e que são bem portugueses: no primeiro fim-de-semana de Dezembro vamos à procura do musgo (quando o tempo o permite) e fazemos o presépio, mesmo daqueles à antiga, com papel pardo pintado de castanho, musgo, fontes, pastores, castelo, etc. e a sagrada família claro e enquanto faço o presépio em família aproveito para recontar a história do nascimento. Asseguro assim que as crianças não esqueçam que o Natal também é a celebração do nascimento de Jesus Cristo e o nascimento de uma família.

    ResponderEliminar

Obrigada por leres e por comentares!
Todos os comentários são bem-vindos excepto os que 'berram alto'...Esses são, naturalmente, eliminados!

linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Share