É permitido obedecer

25.10.11




Há uns dias partilhei aqui o post da Mia (que “roubei” do seu facebook – Thanks, honey, for such interesting thoughts!), que falava sobre a Responsabilidade & as Crianças e o facto  de não as sabermos ajudar a decidirem por elas. E não é que, no dia a seguir, leio uma entrevista de um senhor pédopsiquiatra, de seu nome Daniel Marcelli, que diz que, nesta coisa das escolhas, a criança precisa que os adultos imponham, para que ela possa escolher. Fiquei intrigada e decidi ler mais.

O senhor Marcelli explica o porquê da imposição: “a criança é conservadora por natureza”. Ou seja: se lhe dermos massa todos os dias, no dia em que lhe dermos a escolher entre massa e puré de batata, vai preferir a massa. E essa escolha é feita tendo em conta aquilo a que está habituada e nada mais. Lá está! Se eu quero que a minha filha coma de tudo, tenho de lhe dar a provar e insistir. Que é como quem diz: “impor”. A palavra faz-me formigueiros, não se cola bem à minha pele, mas ainda assim percebi a ideia. Dou por mim a perguntar: oh pá, será que me apetece arruinar um jantar por causa de um puré de batata? Ou será que um dia, ao ver-me comer o dito puré vai pedir-me para provar e vai ficar a adorar (ou detestar)?

O conceito deste pedopsiquiatra é interessante e muito válido. É verdade que uma criança (e qualquer adulto) só pode verdadeiramente escolher quando tiver conhecido tudo o que se faz/oferece numa determinada área (quem diz puré, diz bróculos, legumes ao vapor, massa chinesa, you name it!). Isso sim, chama-se escolha.

Mas a mim, não me apetece muito estar a impôr o que quer que seja se, à custa disso, apenas ganho uma crise de choro, uma criança stressada (já pra não falar da minha crise de nervos!!)  e um final de jantar menos bom. Prefiro propôr, sugerir, do que impôr.
O senhor Marcelli chama-me démodé... E eu respondo: Oh la la!!

1 comentário:

  1. a comida parece-me ser aquela área aonde fazes bem ser "demodée" porque parece-me que não adianta nada impor. Oferecer tem que ser sim mas de uma forma geral, se guiar pela minha filha, ela não quer simplesmente saber. so quero é que ela come bem.
    Essa teoria applica-se melhor a coisas genericas da aprendizagem, nas actividades desportivas, culturais, manuais etc.... ai sim quanto mais se experimenta coisas diferentes alarga-se a mente dos nossos pequenos.
    BJos

    ResponderEliminar

Obrigada por leres e por comentares!
Todos os comentários são bem-vindos excepto os que 'berram alto'...Esses são, naturalmente, eliminados!

linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Share